O FC Porto questiona esta sexta-feira o "drama" em torno do dérbi com o Boavista, agendado para o próximo dia 23, noite de São João, considerando "insólita" a ideia dos presidentes das Câmaras do Porto e Gaia de pedir o adiamento da partida.

"Sempre que se pensa que é difícil inventar um novo tipo de episódios insólitos no futebol português, surge logo um novo e muito original. Há quase um mês, a 22 de maio, foi divulgado o calendário das últimas dez jornadas do campeonato. Todos os que o consultaram repararam que o dérbi entre o FC Porto e o Boavista tinha sido agendado para 23 de junho, na noite de São João. Passaram várias semanas e ninguém viu qualquer problema" começa por ler-se na newsletter 'Dragões Diário'.

"De repente, a menos de uma semana da sua realização, num momento em que as equipas trabalham em função de uma planificação que incluía aquele encontro naquele dia, naquela hora, parece que passa a ser imperativo reagendá-lo", acrescentam os 'azuis e brancos'.

O FC Porto não deixa, ainda assim, de apontar o dedo aos jogos à porta fechada: "Alguém compreende como é que se pode colocar em causa um evento realizado num espaço aberto onde cabem mais de 50 mil pessoas e onde só estarão 189, precisamente na mesma cidade e na mesma noite em que haverá o espetáculo "Deixem o Pimba em Paz" num espaço muitíssimo mais pequeno e com muito mais gente concentrada?"

O FC Porto-Boavista está marcado para as 21h15 de terça-feira, no Estádio do Dragão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.