Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol, reagiu esta noite à morte de Neno, ex-guarda-redes da Seleção Nacional, do Benfica e do Vitória de Guimarães.

Numa nota publicada no site do organismo, o líder da FPF lamenta o adeus precoce a uma figura incontornável do futebol nacional.

"Lamento profundamente o desaparecimento tão precoce do Neno, uma personalidade incontornável na história do futebol português, quer pela sua grande carreira no campo, quer, principalmente, pelo seu enorme valor humano", lê-se.

Fernando Gomes recorda ainda a personalidade "generosa nos afetos" de Neno, realçando o "legado quase incomparável de cavalheirismo, simpatia, alegria e bondade" deixado pelo antigo guardião.

"A toda a sua família, colegas e amigos, ao Vitória Sport Clube, clube que o Neno tanto dignificou, deixou os meus mais profundos pêsames", conclui.

O antigo internacional português Neno morreu na quinta-feira, aos 59 anos, informou hoje o Vitória de Guimarães, clube em que o guarda-redes jogou e foi dirigente.

Formado no Barreirense, Neno passou por Vitória de Guimarães, Benfica e Vitória de Setúbal.

Nascido na Cidade da Praia, em Cabo Verde, Neno ganhou três campeonatos e três Taças de Portugal pelo Benfica, além de uma Supertaça pelo Vitória de Guimarães.

Ao serviço da seleção portuguesa fez nove encontros, entre 1989 e 1996.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.