O jurista do clube da Figueira da Foz, confirmou que a Naval 1.º de Maio não procedeu à inscrição da equipa na UEFA, dado que até ao momento não existe qualquer garantia desportiva de que o clube venha a participar na época 2010/2011 em qualquer competição europeia.

Nuno Mateus esclareceu ainda que "a Naval no decorrer do mês de Dezembro, tal como agora, não poderia adivinhar a sua participação em qualquer competição europeia", chamando a atenção para os gastos que tal decisão acarreta.

"Inscrever a equipa obriga à elaboração de um "Dossier de Adesão" muito complicado com obrigatoriedade do pagamento de 2500 Euros, importância não retornável caso o clube não se apure para as citadas competições" facto que representa um peso significativo nas finanças do clube" disse.

Desta forma o jurista adianta que "a Naval deve aguardar os resultados da Taça de Portugal e só posteriormente deverá proceder à inscrição do Clube na UEFA desde que esses resultados lhe concedam o direito desportivo de participar nas competições daquele organismo europeu.

Das quatro equipas presentes nas meias-finais da Taça de Portugal de futebol, três delas - Naval, Rio Ave e Chaves -, não procederam à inscrição das suas equipas nas competições da UEFA para a temporada de 2010/2011, facto que, no entendimento da Federação Portuguesa de Futebol, impede a participação.

O caso foi explicado à Antena 1 por Paulo Relógio, responsável pelo departamento de licenciamento de clubes da Federação Portuguesa de Futebol, assegurando que a data limite deste tipo de inscrição era de 20 de Dezembro 2009.

A Naval vem agora contestar esta regra e promete inscrever a equipa caso garanta desportivamente o direito a participar nas provas europeias.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.