O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol instaurou um processo disciplinar a Bruno de Carvalho.

De acordo com o jornal Record, na origem do processo está uma queixa apresentada por Carlos Pinho, líder do Arouca, na sequência das declarações de Bruno de Carvalho, que considerou ofensivas.

A 15 de novembro, ainda na sequência dos incidentes em Alvalade depois do Sporting-Arouca que terminou com tentativas de agressão entre os dois presidentes nos túneis de acesso aos balneários, o líder do Sporting disse o seguinte sobre Carlos Pinho:

"Não admito comportamentos do género. Nasci em África, fui a alguns safaris e vi búfalos com uma atitude mais calma; já encarei um e não estive com aquela estupefação. Deram-me educação. Vi cabelos brancos aos saltos de um lado para o outro. Já percebi que o cigarro eletrónico irrita as pessoas. Também fumo do outro, mas ali dentro não dava muito jeito".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.