Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, revelou esta terça-feira um email de Rui Pereira, diretor de segurança do Benfica, para Domingos Soares de Oliveira, administrador da SAD dos 'encarnados', a dar conta de uma "estratégia montada" pelo emblema lisboeta com o propósito de retardar a entrada dos adeptos do FC Porto num clássico no Estádio da Luz.

"'Tal como previamente falado, havia uma estratégia para retardar a entrada dos adeptos do FC Porto, estratégia essa que incluía a participação da PSP, dado que foi instalada uma segunda linha de revista dos 'spotters.' Eu escuso-me a ler mais… Este email é uma vergonha para os responsáveis do Benfica, mas mais grave ainda é a PSP colaborar com isto. Espero que alguém da PSP tenha a coragem de explicar isto. O Benfica não é um estado dentro do estado. O que está aqui em causa é a confissão de uma prática irregular da PSP, que impede o acesso normal dos adeptos do FC Porto ao estádio. O governo português tem de meter mão nisto…", afirmou Francisco J. Marques no Porto Canal.

O dirigente portista acusou ainda os responsáveis do clube da Luz de terem conhecimento dos dados dos membros dos 'No Name Boys', bem como de terem fornecido bilhetes aos seus membros.

"Este email refere-se a uma deslocação do Benfica a casa do Olhanense: número de bilhetes para os No Name Boys e Diabos Vernelhos. O Benfica está proibido de fornecer bilhetes porque as claques não estão legalizadas. Há vários emails assim. Outro caso, é a final da Taça de Portugal de futsal em que a FPF cede 1000 bilhetes ao Benfica. Desses 400 vão para a Casa do Benfica da Bairrada, 300 vão para os No Name Boys, 50 para o Paulo França", referiu,

"O Benfica diz que as claques não existem, mas em 2009 há um email em que são enviados ao Paulo Gonçalves, a pedido de Luís Filipe Vieira, os dados dos membros dos No Name Boys. Nome, data de nascimento... O Benfica sabe quem são os No Name Boys, só falta submeter ao IPDJ. Esta farsa das claques beneficia da cumplicidade do governo, do IPDJ. Se não conseguem acabar com isto, tenham a dignidade de demitirem-se. Não podem fazer crer que exercem os cargos quando não exercem. Há uma entidade superior ao Estado e não pode haver. O Benfica não se submete às leis da República. Nós vamos denunciar até o secretário de Estado do Desporto ganhar vergonha", acrescentou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.