A I Liga, a II Liga e a Taça de Portugal masculinas são as competições sobreviventes à pandemia de covid-19, depois do cancelamento anunciado hoje dos campeonatos seniores não profissionais de futebol e futsal da época 2019/20.

A decisão da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), que já tinha cancelado as provas dos escalões de formação em 27 de março, dá “por concluídas, sem vencedores, todas as suas competições seniores que se encontram nesta data suspensas, não sendo atribuídos títulos nem aplicado o regime de subidas e descidas”.

Apenas os dois escalões profissionais continuam a resistir à pandemia provocada pelo novo coronavírus, apesar de se manterem suspensas, quando faltam disputar 10 das 34 jornadas, bem como a final da Taça de Portugal, marcada inicialmente para 24 de maio e que tem Benfica e FC Porto como finalistas.

Os dois clubes rivais mantêm também um intenso braço-de-ferro na I Liga, liderada pela equipa portuense, com um ponto de vantagem sobre o campeão em título, enquanto o Portimonense (17.º e penúltimo classificado) e o lanterna-vermelha Desportivo das Aves ocupam os lugares de despromoção.

A UEFA concedeu um balão de oxigénio às ligas europeias ao adiar a fase final do Euro2020 para 2021, abrindo a possibilidade inédita de as provas nacionais se concluírem durante o verão, mas, caso a situação sanitária não o permita em Portugal, a época pode terminar com apenas dois títulos atribuídos.

Os jogadores do Sporting de Braga, que se impuseram por 1-0 na final da Taça da Liga frente ao FC Porto, poderão ter erguido, em 25 de janeiro, o último troféu na conturbada época 2019/20, depois de o Benfica ter conquistado a Supertaça em agosto de 2019, ao golear por 5-0 o Sporting.

Abaixo dos escalões profissionais a época acabou e só não é como se nunca tivesse existido porque a FPF vai analisar “com a maior brevidade possível de que forma serão indicados os dois clubes que acedem à II Liga de futebol, bem como os representantes de Portugal na Liga dos Campeões de futebol feminino e de futsal masculino”.

Benfica e Sporting lideravam, em igualdade pontual, o Nacional feminino, setor em que ficará por disputar a final da Taça da Liga, entre Benfica e Sporting de Braga, enquanto a Taça de Portugal é bruscamente interrompida nas meias-finais.

No campeonato de futsal, os rivais lisboetas também se preparavam para discutir o título, com o Sporting a comandar, com dois pontos de vantagem sobre o Benfica, depois de as ‘águias’ se terem imposto aos ‘leões’ na final da Taça da Liga. Na Taça de Portugal faltavam disputar as meias-finais e o jogo decisivo.

A época de futsal feminino também encontrou um fim abrupto, tal como aconteceu, no setor masculino, no Campeonato de Portugal, equivalente ao terceiro escalão do futebol português e cujas séries eram lideradas por Vizela, Arouca, Praiense e Olhanense, na Liga Revelação, em que o Rio Ave seguia no primeiro lugar, e nas competições distritais.

A decisão anunciada hoje pela FPF poderá ser particularmente cruel para o Rabo de Peixe, que já se tinha sagrado virtual campeão dos Açores, caso seja feita tábua rasa dos resultados obtidos na prova até à suspensão e posterior cancelamento.

A entidade que regula o futebol português indicou que “continuará a estudar com as associações distritais e regionais os moldes em que decorrerão as competições nacionais não profissionais na época 2020/21”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.