Bruno de Carvalho fez uso das redes sociais para explicar o porquê de ter abandonado prematuramente a reunião da Liga, que decorre esta sexta-feira, no Porto.

Através da rede social Facebook, o presidente do Sporting confirma que o departamento jurídico do clube está a analisar a possibilidade de pedir a impugação da assembleia e fala em "cobardia" da parte dos clubes do G15.

"Este autodenominado G15 - 3, decidiu substituir-se à Liga e fazer propostas diretamente numa AG, mas numa total hipocrisia, que denunciei in loco, "apelando ao diálogo" quando nunca o quiseram. Esta AG feita à pressa, que aconteceu depois do "ultimato" da FPF para a Liga reunir até ao final do ano, foi claramente uma manipulação política, nada teve a ver com futebol, e, para além da insensatez de ser marcada no último dia útil do ano em que, ainda por cima, tem vários jogos marcados. A cobardia por não quererem ver as suas propostas rejeitadas, muitas delas uma perfeita aberração, fez com que chumbassem a admissão das propostas do Sporting e do FC Porto", começou por escrever Bruno de Carvalho.

"Houve pelo menos um presidente que andou pelos corredores da Liga a pedir aos clubes para votarem contra as propostas do Sporting e do FC Porto, só porque sim. Deplorável para quem fez, execrável para quem aceitou não pensar pela sua cabeça", pode ainda ler-se.

"O futebol português não pode ter atos de cobardia, de atitudes deploráveis e de falta de democracia. Se este ano tem sido revelador de alguns dos piores episódios da história do futebol, acabar o ano com esta AG miserável é coerente", acrescentou o presidente 'leonino'.

Recorde-se que também Pinto da Costa abandonou prematuramente a reunião desta sexta-feira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.