O treinador do Desportivo das Aves, Augusto Inácio, disse hoje que encara a receção ao Desportivo de Chaves como "um jogo de grandíssima responsabilidade" para a classificação final das duas equipas na I Liga portuguesa de futebol.

"Encaro este jogo como sendo de grandíssima importância, porque, além de ser um concorrente direto, há cada vez menos jornadas para recuperar. O Chaves sabe que, se perder aqui, fica numa situação ainda mais complicada e nós [em caso de vitória] ficaríamos numa situação, não digo desafogada, mas com grandes perspetivas de continuar na I Liga, como queremos", disse Augusto Inácio.

O técnico, que falava na antevisão ao encontro da 26.ª jornada, no domingo, não perdeu de vista o facto de se defrontarem dois concorrentes diretos, nem esqueceu como "as mudanças de treinador acrescentam sempre alguma coisinha, quanto mais não seja no primeiro ou segundo jogo", numa alusão à entrada nos flavienses de José Mota, a quem sucedeu no Aves.

"Jogamos de uma forma diferente, o estado anímico dos jogadores agora também é diferente, mas é claro que [José Mota] conhece os jogadores individualmente, o que poderá ser uma vantagem. Não tenho de estar preocupado com isso, mas com o que a minha equipa e os meus jogadores podem fazer, com aquilo que trabalhámos durante a semana e temos de aplicar no jogo", sublinhou.

Inácio insistiu na importância de um bom domingo para o Aves, lembrando que "os pontos conquistados fora não acrescentam grande coisa se, depois, nos confrontos diretos, ainda para mais em casa, não se conseguir pontuar", reforçando tratar-se de um "jogo de três pontos muito importantes".

"[O jogo] Normal não é. É um adversário direto e tem extrema importância para nós e para o Chaves. Estamos um bocadinho por cima da linha de água, mas não estamos descansados e precisamos de somar pontos também. Em caso de vitória, cavamos um fosso de oito pontos, o que é muito bom para aquilo que resta do campeonato. Respeitamos muito o Chaves, que vem aqui fazer o jogo da vida, para começar a somar pontos e tentar fugir ao lugar em que está", referiu.

Para o técnico, "vai ser um jogo renhido e competitivo", que vai requerer do Aves "muita concentração e rigor tático", prometendo "fazer o possível e o impossível para conquistar os três pontos".

"A equipa está bem, está forte, unida e coesa. Jogamos em nossa casa, estamos num bom momento e a pontuar, querendo muito os três pontos para chegarmos o mais perto possível dos 36, a meta que definimos", concluiu Inácio, num registo em que apelou à coesão interna e ao apoio de todos.

O Desportivo das Aves, 12.º classificado, com 26 pontos, recebe o Desportivo de Chaves, 17.º e penúltimo classificado, com 21, em zona de descida, pelas 15:00 de domingo, em jogo da 26.ª jornada da I Liga.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.