O interesse do FC Porto no avançado brasileiro de 20 anos é do conhecimento do Marítimo, que se mostra, no entanto, intransigente em libertá-lo, caso as exigências não sejam satisfeitas.

“O Kléber só sairá se o Marítimo for ressarcido financeiramente, já que o jogador, apesar de estar emprestado pelo Atlético Mineiro, tem mais um ano de contrato para cumprir com o clube”, adiantou a mesma fonte.

O cenário que se colocava de o FC Porto vir a emprestar o avançado ao Marítimo, depois de efectivada a compra ao clube de Minas Gerais, parece ter caído por terra, uma vez que os portistas não pretendem abdicar de Kléber na próxima época.

O Marítimo por sua vez, faz valer o contrato que tem com o emblema brasileiro, recusando a cedência imediata sem ser compensado por uma verba que não foi quantificada pela fonte contactada pela agência Lusa.

O jogador continua a treinar no Marítimo sob as ordens de Mitchell Van der Gaag e tem vindo a abordar a situação com cautela.

“Não sei de nada, porque ainda nada me disseram. Sei que existe o interesse do FC Porto e gostaria de jogar lá, mas neste momento sou jogador do Marítimo, porque tenho um contrato e é neste clube que estou concentrado”, afirmou.

Carlos Pereira, presidente do Marítimo, regressou do Brasil no início da semana sem ter resolvido o assunto, face à falta de acordo entre as partes no tocante à compensação que o clube madeirense não pretende abrir mão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.