É o maior investimento de sempre de um clube numa equipa técnica em Portugal. O Benfica vai investir 25 milhões de euros no regresso de Jorge Jesus.

De acordo com a edição deste sábado do jornal ABola, o Benfica irá pagar aproximadamente 18 milhões de euros em salários ao treinador nos três anos de contrato, e ainda cerca de cinco milhões de euros aos adjuntos de Jorge Jesus.

Além disso, o emblema da Luz terá de compensar o Flamengo, com quem Jesus tinha contrato até 2021. O emblema carioca receberá dois milhões de euros pela saída do treinador antes do final do seu contrato.

Estes 25 milhões de euros ultrapassam os maiores investimentos feitos até agora na Luz por Luís Filipe Vieira: Raúl Jiménez (21,8 ME), Raul de Tomas, Weigl e Pedrinho (20 milhões de euros por cada um deles).

Escreve ainda o jornal que Luís Filipe Vieira teve de ceder às exigências o do técnico. Jesus descontou um milhão de euros por ano para poder contar com todos os seus seis colaboradores. Com ele, chegam João de Deus (adjunto), Tiago Oliveira (adjunto com competência na área das movimentações defensivas), Mário Monteiro (preparador físico principal), Márcio Sampaio (preparador físico com competência na área da análise e treino), Rodrigo Araújo e Gil Henriques (analistas). O mental coach Evandro Mota desta vez não acompanhada o técnico, tal como Wagner Miranda, treinador de guarda-redes do Flamengo.

O técnico assina por três anos e irá receber oito milhões de euros em salários por ano (quatro milhões limpos), escreve o Record.

Jorge Jesus vai regressar em 2020/21 ao Benfica, cinco anos depois de ter saído para o Sporting, confirmou na sexta-feira o clube ‘encarnado’ em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“A Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD informa [...] que entrou em contacto com o CR Flamengo, dando conta da sua intenção de contratar o treinador Jorge Jesus, tendo encetado negociações para o efeito. Mais se informa que a Benfica SAD apresentou uma proposta de contrato de trabalho desportivo ao treinador Jorge Jesus, tendo a oferta sido aceite pelo mesmo”, diz o comunicado.

Jorge Jesus, que completa 66 anos dentro de uma semana, foi técnico principal do Benfica entre 2009/10 e 2014/15, período em que conquistou 10 títulos, nomeadamente três campeonatos, uma Taça de Portugal, uma Supertaça e cinco edições da Taça da Liga.

O técnico ingressa do Benfica depois de rescindir contrato com o Flamengo, clube brasileiro com o qual tinha renovado contrato por um ano há pouco mais de um mês.

Jesus começou a carreira no Amora, em 1989/90, e, depois, passou por Felgueiras, União da Madeira, Estrela da Amadora, Vitória de Setúbal, Vitória de Guimarães, Moreirense, União de Leiria, Belenenses e Sporting de Braga, antes de chegar à Luz.

Depois de se tornar o mais titulado treinador dos ‘encarnados’, que também levou a duas finais da Liga Europa, perdidas para Chelsea (2012/13) e Sevilha (2013/14), rumou ao Sporting, tendo passado ainda pelo Al-Hilal antes de chegar ao Flamengo.

No comunicado enviado à CMVM, o Benfica não indica o tempo de duração do contrato ou os valores envolvidos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.