Rui Vitória voltou a deixar elogios a Raul Jiménez. O técnico falou da entrada do mexicano em jogo, da sua atuação na frente de ataque e da melhoria que o Benfica teve com a passagem do 4-3-3 para o 4-4-2.

Jogo difícil: "Tínhamos de saber como desmontar a equipa do Vitória de Guimarães, que vinha aqui com estratégia de não jogar em certas zonas, de alguma forma conseguiram. Mas tínhamos de ser pacientes, porque sempre que jogamos desta forma, com circulação de bola nos vários corredores, acabamos por desgastar o adversário e foi o que aconteceu na segunda parte. Entramos bem aí, obrigando o adversário a andar atrás da bola e assim as ocasiões foram surgindo."

Entrada de Jiménez e passagem do 4-3-3 para 4-4-2: "Não foi para desbloquear nenhuma situação em particular. Estávamos bem na circulação de bola e a ter espaço para atacar, fruto do desgaste provocado no adversário, mas era preciso um corpo estranho para agitar a máquina. O Raúl Jiménez tem essas caraterísticas, fez uma agitação muito grande que quebra os emparelhamentos da defesa contrária. Mas isso tudo foi mérito dos jogadores que perceberam o que estava em jogo e o que o jogo pedia."

Voltar a usar o 4-4-2: "Admito tudo. Faltam seis finais, nunca há uma verdade a sair da minha boca. Nada sabemos do futebol daqui para a frente, não sabemos o que vai acontecer. Só mudamos em consciência."

Fejsa e Jardel podem falhar FC Porto: "Tenho jogadores aptos para dar resposta nas diversas situações da Liga. Nunca trato nenhum jogo antecipadamente, não se joga dois jogos num só. Pensar o contrário não faz parte da minha visão. O Setúbal passa a ser importante agora. Vamos a Setúbal com respeito, frente a uma equipa que vem de uma boa vitória fora, será difícil como todos até ao final. Até lá ainda muita coisa pode acontecer. Não é um cartão ou mais cartão ou menos cartão que vai mudar a minha opinião".
FC Porto 'escorregar' em Belém: "Não faço contas ao trabalho dos outros, mas estamos aí para as batalhas que restam. Não esperamos escorregadela de ninguém, o nosso trabalho está feito. Vamos somando as nossas vitórias. Essa questão [de colocar pressão no FC Porto] não se colocou antes nem se coloca agora. Só penso na minha equipa e no meu trabalho.

Peseiro diz que mão de João Aurélio não é penálti: "É penálti. Falar disso é tirar mérito ao trabalho do Benfica, do Vitória de Guimarães e da arbitragem".

O Benfica venceu o Vitória de Guimarães por 2-0, em jogo da 28.ª jornada da I Liga.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.