O secretário de Estado do Desporto e da Juventude, João Paulo Rebelo, afirmou hoje que está "confiante" para o arranque da I Liga de futebol, apesar dos casos positivos de covid-19 detetados em alguns planteis poderem colocar em risco de realização alguns jogos da jornada inaugural.

"Estou confiante. Houve uma reunião esta semana que juntou a Secretaria de Estado da Saúde, a Direção-Geral da Saúde (DGS), a Secretaria de Estado do Desporto e da Juventude e a Liga Portuguesa de Futebol, em que o objetivo foi definir um conjunto de regras, afinar um conjunto de procedimentos, para que continuemos o bom resultado e o sucesso da última época desportiva", afirmou o governante, acrescentando: "Hoje estamos mais preparados para lidar com esta pandemia".

João Paulo Rebelo frisou que o valor da saúde deve estar acima de qualquer outro, mas considerou essencial que se retomem as mais diversas atividades, desporto incluído.

"Confio na capacidade do organizador e no envolvimento de todos os clubes. Todos sabemos o que cada um tem de fazer e esperemos que se continue o que vem da passada época desportiva", pediu o secretário de Estado do Desporto e da Juventude.

Sobre as críticas do presidente do FC Porto, Pinto da Costa, às autoridades que continuam a manter o público fora dos estádios, que acusa de serem "ignorantes e oportunistas", João Paulo Rebelo respondeu que ninguém mais do que ele quer ver os adeptos de regresso às bancadas.

"Todos quantos querem o público nos recintos desportivos se juntam ao secretário de Estado do Desporto e da Juventude, que é o primeiro a querer que isso aconteça o mais rapidamente possível. Mas, como sabemos, estamos a viver condicionados por este vírus, condicionados pela evolução epidemiológica desta doença", lembrou o político.

João Paulo Rebelo lembrou que o país vive esta semana um período decisivo, com o regresso de milhares de alunos às aulas, e reiterou que "é preciso não colocar em causa o bom trabalho feito".

"Estamos todos do mesmo lado, todos queremos ter público nos recintos desportivos o mais depressa possível, mas não devemos colocar em causa o bom trabalho feito. Não queremos recuos. Da parte da DGS há o pedido de paciência para que não se façam demasiadas aberturas em simultâneo, por isso vamos esperar que os números nos continuem a ajudar para que, dentro de algum tempo, desde que sanitariamente seguro, possamos progressivamente fazer o retorno do público aos estádios", concluiu o secretário de estado.

A edição 2020/21 da I Liga portuguesa de futebol tem início na sexta-feira, com a visita do Benfica ao FC Famalicão, às 19:00, numa altura em que o Gil Vicente e o Sporting apresentam 15 e oito casos confirmados de infeção, respetivamente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.