O internacional diz que o jogo «é para vencer» e recomenda à equipa se preocupe consigo própria e que jogue o mesmo futebol que resultou em três vitórias nos últimos três jogos.

«Temos que jogar o nosso futebol e preocupar-nos somente connosco, deixando de parte o adversário. Foi desta forma que encarámos os últimos três jogos e é com essa mesma atitude que vamos olhar para o jogo com o Nacional», explicou o jogador, que na próxima época vai representar o FC Porto.

«Estou de corpo e alma no Marítimo e é assim que quero continuar até ao final da época. Tenho trabalhado sempre com o mesmo profissionalismo e hei-de continuar assim até ao final da época», garantiu o extremo do Marítimo.

Djalma já marcou ao Nacional em duas ocasiões, com a particularidade do Marítimo ter ganho.

«É claro que gostaria de voltar a marcar, mas em primeiro lugar está a equipa e o propósito é vencer o jogo, independentemente de quem venha a marcar. Quero ganhar e, se marcar, tanto melhor», reforçou.

O Marítimo, oitavo classificado com 31 pontos, recebe sexta-feira o Nacional, sexto, com 34, em jogo relativo à 26.ª jornada da Liga portuguesa de futebol que será arbitrado pelo lisboeta João Capela.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.