Depois do adiamento finalmente hove jogo no Estádio da Choupana esta segunda-feira e o Benfica justificou a vantagem alcançada nos primeiros 45 minutos.

A partida até se iniciou num canto para Nacional, voltando à situação com que o jogo foi interrompido ontem, mas foi na sequência desse lance que os encarnados saíram em contra-ataque e criaram a primeira situação de golo. Pizzi isolou Carcela, mas o marroquino não conseguiu bater Rui Silva.

A pressão encarnada intensificou-se e pouco depois foi Lisandro a cabecear (14'), na sequência de um livre, mas Rui Silva encaixou a bola.

Os espaços concedidos na área do Nacional era mais que muitos e os jogadores do Benfica aproveitavam. Jonas teve o golo nos pés aos 22 minutos, após bom cruzamento de Renato Sánchez, mas atirou por cima quase sobre a linha de golo para desespero do banco encarnado.

Haveria de se redimir no lance seguinte. Carcela cruzou, Jonas iludiu a marcação do central e cabeceou para o fundo da baliza. Era o corolário de uns minutos intensos da equipa encarnada.

A reação do Nacional chegou por Soares. O brasileiro rematou de fora da área (29') para boa defesa de Júlio César e logo a seguir cabeceou por cima.

Do banco do Nacional, Manuel Machado estava a desesperar com as marcações dos seus centrais e decidiu agir. Tirou Rui Correia e fez recuar Aly Ghazal para o centro da defesa.

Até final da primeira parte, e perante um relvado que foi piorando minuto após minuto, não houve mais golos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.