Há 12 temporadas que o Benfica não ficava tão abaixo na tabela classificativa. Concluída a 33.ª jornada da I Liga 2020/21, as 'águias' viram-se irremediavelmente afastadas da luta pelo 2.º lugar e condenadas ao 3.º lugar final, posição onde não terminavam desde 2008/09.

Era o espanhol Quique Flores quem treinava, então, o emblema da Luz e esse lugar mais baixo do pódio significava, ainda assim, uma melhoria em relação à época transata, em que o Benfica havia terminado no 4.º lugar. Antes, outros dois terceiros lugares.

Mas, em 2009/10, tudo mudaria. Jorge Jesus assumia pela primeira vez o leme da equipa 'encarnada', conduzindo-a de imediato ao título de campeã nacional - o primeiro em cinco temporadas e apenas o segundo em 21 épocas, naquele que foi um dos piores períodos do clube em termos de troféus na I Liga.

A partir dessa temporada, não mais o Benfica tinha ficado abaixo do segundo lugar...até esta temporada. Sob as ordens de Jorge Jesus, o clube da Luz somou mais dois títulos de campeão, terminando três vezes em segundo lugar (todos atrás do FC Porto), antes de o técnico rumar ao Sporting.

Depois da saída de Jorge Jesus seguiram-se mais três primeiros lugares (dois sob o comando de Rui Vitória e um sob as ordens de Bruno Lage) e dois segundos lugares (em 2017/18 e 2019/20).

Quer isto dizer que a temporada de 2020/21 será mesmo a pior de Jorge Jesus no comando técnico do Benfica (pelo menos no que à classificação na I Liga diz respeito) e a pior das 'águias' no campeonato nacional desde 2009.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.