O Benfica recebe este sábado, a partir das 18h00, o Gil Vicente, no Estádio da Luz, e o treinador das 'águias', Jorge Jesus, falou na conferência de antevisão ao encontro, no qual o conjunto encarnado vai procurar a sétima vitória seguida na I Liga.

O técnico voltou a falar da Covid-19 e de como esta afetou Benfica, antes da equipa chegar ao seu melhor momento da temporada, que agora atravessa. "Foi uma novidade em todas as áreas, e no futebol também. Não estávamos habituados a lidar com uma situação destas. Já está ultrapassado, felizmente. Conseguimos recuperar o grupo, e agora há que continuar como temos vindo a fazer neste último mês e meio, com todos os jogadores disponíveis, com uma condição física muito melhor, que fez com que melhorassem individualmente. A equipa, por tabela, também melhora coletivamente", frisou.

Sobre o encontro com o Gil Vicente, Jorge Jesus diz que não espera facilidades. Jorge Jesus não espera facilidades. "É uma equipa bem organizada, com uma intensidade de jogo alta e um jogo agressivo, no bom sentido. É uma equipa que não é fácil de bater. Vamos ter um jogo difícil, como temos tido vários na Luz, continuando sempre a pensar que temos capacidade e obrigação de somar mais uma vitória. O nosso caminho é esse, não há outro. Vamos ter dificuldades no jogo, sabendo que o adversário tem as suas estratégias e não podemos deixá-lo ter. Estamos muito confiantes para somar mais uma vitória", garantiu.

Jesus admite, ainda assim que o Benfica ainda pode melhorar. "Acredito sempre que as equipas e os seus jogadores melhoram. Se melhoras os jogadores individualmente, vais melhorar coletivamente. Ainda faltam oito jogos e sei que o Benfica ainda tem muito para crescer, mas isso é normal, porque o tempo de trabalho aumenta a qualidade das equipas e a qualidade individual dos jogadores", lembrou.

O Benfica atravessa uma série de vários jogos sem sofrer golos. "O nosso grande objetivo é somar os três pontos, sabendo que, não sofrendo golos, estamos mais perto de poder ganhar. É nisso que acreditamos. Vamos tentar ser perfeitos, como temos vindo a ser do ponto de vista ofensivo e defensivo. Às vezes não se sofre golos por sorte, às vezes é porque o adversário não tem possibilidades para criar ações de finalização. Queremos ser uma equipa com grande organização defensiva, que não dê possibilidades ao adversário de ter essas mesmas possibilidades de finalização", explicou.

"A melhor equipa é o Sporting, está à frente..."

Sobre a possibilidade de vir ainda a ser campeão, Jesus lembrou que são ainda duas as equipas à frente do Benfica na classificação. "Estamos a tentar recuperar jogo a jogo em relação aos adversários que estão à nossa frente. Para chegar ao primeiro, é preciso chegar ao segundo, e depois há uma desvantagem. Para chegar ao segundo, dependes de ti, mas para chegar ao primeiro não dependes de ti. É dentro dessa lógica que acreditamos que, jogo a jogo, somando os três pontos como temos feito, podemos recuperar o segundo lugar porque estamos dependentes de nós. O resto... É o nosso adversário que vai à frente que tem essa responsabilidade. Estamos dependentes deles", apontou.

Apesar do melhor momento que o Benfica atravessa, Jesus frisa que a melhor equipa da I Liga, por ir na frente da classificação, tem sido o Sporting. "Há momentos em que as equipas estão melhor ou pior durante a época, mas a melhor é a que chega ao fim e ganha. Ao longo do percurso, da soma de todos os 34 jogos, foi a que mais pontos fez, por isso tem que ser a melhor equipa. O facto de o Benfica, nos últimos jogos, ter feito alguns interessantes... Na soma de todos os jogos não foi a melhor. A melhor é o Sporting, que está à frente", reconheceu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.