O FC Porto manteve hoje a liderança da I Liga portuguesa de futebol, ao vencer em casa do Boavista, por 3-0, em jogo da 10.ª jornada.

O camaronês Vincent Aboubakar (50), o maliano Moussa Marega (80) e o argelino Yacine Brahimi (86) marcaram os golos dos ‘dragões’, que passaram a somar 28 pontos, mais dois do que o Sporting e cinco do que o Benfica, que já tinham vencido nesta ronda.

No final do jogo, Jorge Simão falou da sua primeira derrota à frente do Boavista, e considerou o resultado exagerado dada a produção da sua equipa no primeiro tempo.

"O que faltou para não perder? Faltou marcar mais golos do que o adversário. Acho que ao intervalo as probabilidades de sucesso no jogo aumentaram, muito por aquilo que fizemos na primeira parte. Houve duas oportunidades para nós e uma para o FC Porto. Na segunda parte, entrámos a perder, conseguimos ter o discernimento e a tranquilidade para tentar virar o resultado. Tivemos oportunidades para o fazer nos lances do Mateus e do Idris", começou por dizer Jorge Simão à Sport TV.

"Ao minuto 80' há o segundo golo e aí a tendência do jogo é outra. Diria que há um jogo até aos 80 minutos e a partir daí outro jogo. Até aos 80 minutos, fomos melhores do que o FC Porto e a partir daí foi difícil, porque arriscámos forte e não deu. É importante que se diga que arriscámos. Outras vezes deu, outras vezes vai dar, hoje não deu. O jogo tomou outra tendência, estávamos expostos a isso e o FC Porto depois faz mais um golo… É um resultado extremamente pesado para aquilo que foram as incidências do jogo", sentenciou Jorge Simão na flash interview da Sport TV.

O Boavista, que somou a primeira derrota no campeonato desde a entrada do treinador Jorge Simão, à sexta jornada, ocupa o oitavo posto, com 13 pontos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.