Paulo Gonçalves, principal arguido do processo E-toupeira, abandonou o cargo em 17 de setembro de 2018 mas, de acordo com os registos da conservatória, o antigo assessor jurídico da SAD do Benfica permanece como "secretário da sociedade", tendo mesmo intermediado uma transferência de um jogador partilhado por Benfica e Desportivo das Aves.

De acordo com o jornal Público, o brasileiro Lucas Linhares, mais conhecido por Luquinhas, foi comprado pelo Légia de Varsóvia por 450 mil euros, em julho de 2019, com Paulo Gonçalves, através da sua empresa Profute Consultoria, a servir como intermediária do jogador. Porém, o jogador era representado por outra agência, a Eurofoot BV, desde que tinha chegado a Portugal, em 2014.

A publicação refere ainda que o crédito da transferência foi concedido ao Benfica, de forma a pagar dívidas que os avenses mantinham com o emblema da Luz.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.