O Benfica recebeu e goleou hoje o Feirense por 4-0, em jogo da sétima jornada da I Liga de futebol, recuperando a liderança isolada da prova, agora com três pontos sobre os mais diretos perseguidores.

Um autogolo de Luís Aurélio, aos 35 minutos, abriu a goleada 'encarnada', tendos os tricampeões nacionais ampliado a contagem na segunda metade, com golos de Salvio (61), Cervi (70) e Grimaldo (90+4).

No final do jogo, José Mota assumiu que a vitória do Benfica é justa, mas que os valores do marcador são demasiado 'pesados' para a produção da sua equipa durante a partida e lamentou o autogolo na primeira parte.

"Ao intervalo estávamos a perder, mas o Benfica não tinha justificado muito a vitória. A nossa estratégia assentava em pressionar o adversário, sermos rápidos nas transições, percebermos as fraquezas do Benfica, mas o Benfica dominou, embora já estivesse a ter uma forma de jogar não muito habitual para si. O golo foi um golpe duro. A segunda parte veio e não pensámos também que o segundo golo fosse daquela forma. Mérito para o Salvio, mas há muita dose de sorte nos dois primeiros golos", começou por dizer o técnico do Feirense em declarações à BTV.

"Ainda tivemos uma boa chance paras fazer golo, mas de qualquer das formas o resultado acaba por ser muito dilatado para aquilo que aconteceu durante o jogo, foi um resultado muito exagerado. O Benfica não fez tanto para merecer o 4-0", sentenciou José Mota.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.