José Peseiro comentou a sua saída do Sporting em novembro de 2018, quando o treinador que tinha entrado com Sousa Cintra abandonou o cargo depois de uma derrota contra o Estoril-Praia para a Taça da Liga, já com Frederico Varandas na presidência do clube de Alvalade.

Em entrevista ao canal 'A Bola TV', o técnico ribatejano considerou que tinha condições para fazer uma boa época com os 'leões'.

"Sinto alguma tristeza porque fomos nós que construímos aquele plantel e tínhamos a convicção que iríamos fazer uma boa época (..) o nosso principal objetivo era, no mínimo, ficar no segundo lugar", afirmou.

Peseiro revela ainda que não sentiu apoio daquela que era à altura a recem-eleita direção do clube e que considerou injusta a sua saída.

"Não senti apoio total (...) mas se calhar ele [Frederico Varandas] tinha outras prioridades ou eu não era prioridade. Pelos vistos não era. (...) Foi injusta a minha saída do Sporting porque dei e tinha muito a dar ao clube", concluiu.

Para o lugar de José Peseiro, entrou Tiago Fernandes que comandou a equipa de forma interina até à chegada de Marcel Keizer que venceu a Taça da Liga e a Taça de Portugal com os 'leões'.

Já durante esta época, o holandês saiu do Sporting, para dar lugar de forma interina a Leonel Pontes, antes de Silas tomar as rédeas da equipa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.