O Sporting venceu a Académica por 3-2, este sábado no Estádio de Alvalade, em encontro da 20.ª jornada da Primeira Liga. Adrien (30'), Bryan Ruiz (43') e Montero (85') marcaram para os leões. Os golos da briosa tiveram a autoria de Rafa (8') e Ewerton (59').

Primeira parte

O Sporting entrou neste jogo com um onze um pouco diferente do habitual. Devido a castigos e lesões (Paulo Oliveira, Jefferson e Bruno César), o treinador Jorge Jesus apostou em Carlos Mané, Rúben Semedo e Zeegelaar.

Os leões, como se pedia, entraram pressionantes, com mais posse de bola, à procura de criar oportunidades junto da baliza de Pedro Trigueira. Mas a Académica, que se deixava dominar, surpreendeu aos oito minutos com o trabalho de casa bem feito.

O Sporting faz, por norma, marcação à zona nos cantos, e a equipa de Filipe Gouveia aproveitou bem o facto. Leandro Silva bateu um canto à entrada da área e Rafa Soares apareceu a rematar para o 1-0.

A reação demorou a acontecer, e Jorge Jesus manifestava esse descontentamento a partir do banco de suplentes. A equipa não conseguia dar dimensão ao seu jogo, e acabava por se deixar enredar na teia que a Académica criava no meio campo, onde havia muita gente mas pouco jogo.

Adrien (30'), que atravessa um bom momento de forma, acabou por dar o mote para a reviravolta. O médio pegou na bola na esquerda, partiu para dentro da área, contornou os adversários e rematou cruzado para o golo do empate.

A partir daí, o jogo mudou. O Sporting passou a circular a bola com mais tranquilidade e maior clarividência, e o segundo jogo parecia estar aí à porta. Carlos Mané, aposta para este jogo, entrou na área em velocidade e cruzou para Ruiz encostar (42'). Estava consumada a reviravolta e chegava o intervalo.

Um pouco antes, Naldo tinha saído por lesão para a entrada de Ewerton, e Jorge Jesus havia sido expulso por Cosme Machado por protestos.

Segunda parte


Na etapa complementar tudo começou como acabou a primeira. O Sporting mais perigoso e mais solto, e com a Académica recuada no último terço do terreno. Mas um golo de diferença é sempre um resultado perigoso, e a Académica provou-o.

Aos 58 minutos aconteceu um lance que marcou o jogo. Na cobrança de uma falta, Rui Patrício saiu a punhos e embateu no seu colega Rúben Semedo. A bola ficou à mercê dos estudantes que a colocaram de novo para a pequena área e aí surgiram João Real e Ewerton a cabecear, acabando a bola dentro da baliza.

O árbitro auxiliar anulou o lance, Cosme Machado foi ter com o seu fiscal de linha, conversaram, e o árbitro da partida optou por validar o lance, e o golo por ser atribuído a Ewerton, que foi o último a tocar na bola.

Era então tempo de Montero entrar, esgotando as substituições, e o Sporting procurar voltar para a frente do marcador. Slimani e Bryan Ruiz estiveram frente a frente com o guarda-redes da Académica, porém Pedro Trigueira levou a melhor nas duas vezes.

Aos 80 minutos, Aderlan viu o segundo amarelo e a Académica passou a jogar com 10 unidades. Era tempo de a pressão leonina se intensificar ainda mais, o que acabou por dar frutos.

Quando faltavam cinco minutos para os 90, Montero apareceu na área e fez o 3-2 por entre as pernas de Pedro Trigueira. O Sporting tremeu, mas não caiu, e sai de Alvalade mais líder com 51 pontos. Já a Académica mantém os 17 pontos e o 16.º posto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.