Senhores e senhoras apresentamos esta quarta-feira no estádio do Bonfim o líder do campeonato: o Sporting. Esta podia ser a introdução para o verdadeiro espetáculo de futebol que os “leões” deram em Setúbal no estádio do Bonfim. Exibição de gala dos homens de Alvalade na noite de sonho do estreante Bruno César. O brasileiro fez chuta-chuta - apontou dois golos - para o fundo das redes de Lukas Raeder e assistiu ainda Slimani para o primeiro do argelino nesta noite. Já leva 12 no campeonato.

Mas Bruno César foi apenas um dos protagonistas de uma noite perfeita, mas também há que dizê-lo: tudo correu bem para o Sporting.

Como jogou o “leão”

João Mário ficou com a missão de apoiar Slimani no ataque. Bryan Ruiz ficou na esquerda e Bruno César na direita. Jorge Jesus viu, não gostou e fez nova alteração tática, devolvendo João Mário à direita e colocando Ruiz junto a Slimani e Bruno César na esquerda. Com a confiança em alta depois da vitória frente aos “dragões”, o Sporting aliou o resultado à qualidade exibicional. Com um futebol sempre muito apoiado e com trocas sucessivas entre os jogadores, a “squadra” leonina confundiu quase sempre as marcações dos jogadores do Vitória e causou estragos.

Como jogou o Vitória

Os donos da casa até entraram bem na partida. Por duas vezes assustaram Rui Patrício na primeira parte. Primeiro num cruzamento de Ricardo Horta (jogador que foi talvez o mais inconformado da equipa da casa) que o “quase dragão” Suk não conseguiu finalizar. Depois à meia hora, um livre de Nuno Pinto quase traiu o guardião lisboeta. Os comandados de Quim Machado tiveram o mérito de querer jogar olhos nos olhos com o líder no campeonato, mas acabaram por ser severamente penalizados. O bis de Slimani à abrir a segunda parte acabou por desmoronar de vez a moral setubalense dando lugar ao desnorte do conjunto caseiro. O resultado ficou na meia dúzia, mas podiam ter sido mais.

Destaques individuais

Bruno César

Nem o brasileiro sonharia com uma estreia tão auspiciosa com a camisola dos “leões”. Foi um verdadeiro quebra-cabeças para a defesa setubalense. Do seu lado esquerdo surgiram inúmeros cruzamentos venenosos. Um deles assistiu Slimani para o primeiro golo da partida. Apontou dois golaços, um na primeira parte e outro na segunda. Melhor era impossível.

João Mário

Foi o grande responsável pela debacle setubalense na segunda parte. Demonstrou mais uma vez a sua grande categoria e enorme inteligência em campo. Fez um grande golo num remate em jeito de fora da área. Com mestria assistiu Aquilani para o sexto golo dos “leões”.

Slimani

Começam a escassear as palavras para descrever avançado que voltou a dizer presente depois da boa exibição no clássico de domingo passado. Voltou a bisar. Já leva quatro golos em dois jogos. O argelino começou com o pé quente em 2016.

Com o triunfo no Bonfim, o Sporting dilatou a vantagem na liderança da I Liga. No próximo fim-de-semana recebe o SC Braga.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.