O presidente do Paços de Ferreira considerou hoje “negativo para o futebol” o pedido dos órgãos sociais do Benfica aos sócios e simpatizantes do clube para que se abstenham de se deslocar aos jogos fora.

“Os adeptos vão atrás dos clubes quando estes estão bem e as equipas puxam por eles”, disse à agência Lusa o dirigente, garantindo que “o Benfica é por norma o clube que proporciona melhor receita, apesar de este ano o Sporting, com cerca de 2500 adeptos, ter batido o máximo dos últimos três ou quatro anos”.

Apesar de considerar que se trata de “um assunto interno”, Carlos Barbosa não vê com bons olhos esta posição dos órgãos sociais do Benfica, explicando: “Quando se fala tanto em ‘fair-play’ e em reduzir o preço dos bilhetes para chamar adeptos, não me parece positivo que surja agora um pedido para que as pessoas não vão ao estádio”.

Segundo foi possível apurar junto dos serviços do clube, o Benfica é o clube dos “três grandes” que mais adeptos leva à Mata Real, numa média de ocupação de 2200 lugares de visitantes, vencendo a regra que dita um número de adeptos proporcional ao momento do clube.

Num plano inferior estão FC Porto e Sporting, que oscilam, em valores médios, entre 1500 e 2000 lugares de visitantes.

Os órgãos sociais do Benfica, reunidos segunda-feira em plenário, decidiram, entre outras coisas, apelar aos sócios e simpatizantes que se “abstenham de se deslocar aos jogos fora”, uma reacção que surgiu na sequência de erros do árbitro Olegário Benquerença no jogo que os ‘encarnados’ disputaram em Guimarães.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.