Joaquim Evangelista, presidente do Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF), teceu duras críticas aos organismos que tutelam o futebol português, nomeadamente à Liga, que considera funcionar como "um verdadeiro patronato".

"É preciso que o regulador garanta a integridade da competição, a verdade desportiva e as condições de igualdade, para que todos tenham condições para competir e ter sucesso. Isso não está garantido. A Liga continua a funcionar como um verdadeiro patronato e o próprio Governo tem falhado. Os que tem maior responsabilidade têm estado calados e é por isso que se ouve as vozes menores. Há muita gente a falar daquilo que não sabe e que não tem consciência da atividade onde está inserido", afirmou o líder da SJPF, em declarações à Rádio Renascença.

"Acho que hoje há muitas pessoas que falam do que não sabem. Olham para o seu umbigo e ignoram a realidade em seu redor. Não têm consciência da actividade onde estão inseridos. Estou a referir-me a certos “galgos” no futebol português que correm por si próprios para atingir o seu objetivo pessoal. Cada vez há mais e o desporto não é isso. O desporto é fazer a diferença junto da comunidade e do nosso clube, seja na defesa dos princípios fundamentais e na promoção de valores. Independentemente de termos consciência estamos a falar de um negócio. O desporto, hoje, é cada vez mais um negócio", vincou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.