Organizado pela associação europeia, Football Suporters Europe (FSE), o Congresso contará com a participação de mais de 270 membros, que representam mais de dois milhões de adeptos de 35 países da Europa.

Sob o mote “Dinheiro não compra paixão!”, o Congresso terá seis workshops sobre temas como o Europeu2012, o estado económico dos clubes de futebol, cultura “ultra” e exemplos de provedores para os adeptos nos clubes, como modelo para a Europa.

“É um requisito que a UEFA vai implementar no próximo tema de licenciamento de clubes, todos os clubes vão ser obrigados a ter um oficial de ligação, um provedor”, disse à agência Lusa Emilio Abejón, membro da direcção da FSE.

A FSE é uma rede europeia de aficionados de futebol que se constituiu formalmente no ano passado em Hamburgo, Alemanha, no segundo Congresso de Adeptos de Futebol.

É uma entidade independente que conta com o apoio da UEFA.

“Somos os interlocutores da UEFA em temas que têm a ver com os adeptos, queremos evitar conflitos e violência e melhorar as relações entre os diferentes adeptos”, explicou.

A AAS participou em todos os congressos realizados pela FSE: “Nós estamos envolvidos desde o início, quando foi entendida criar uma rede de associação de adeptos e federação de adeptos europeia”, sublinhou, em declarações à Lusa, Pedro Faleiro, presidente da AAS.

Em Portugal, a AAS é a única associação de adeptos de futebol que existe, tem 250 membros e pretende ser “um canal activo e ter um ponto de contacto com o clube”.

“Infelizmente, ainda não existe esta cultura em Portugal, mas estamos em crer que é uma questão de tempo”, comentou Pedro Faleiro.

Jorge Silvério, provedor do adepto da LPFP, será o representante deste organismo que estará presente no workshop sobre exemplos de provedores para os adeptos nos clubes, como modelo para a Europa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.