O livro ‘O caso dos casos no futebol’ de António Luís Montiel, hoje apresentado em Lisboa, conclui que as polémicas de arbitragem são inerentes à natureza da própria modalidade, enquanto desporto rápido e de contacto.

Estas caraterísticas, de acordo com António Luís Montiel, que fez incidir o estudo agora apresentado na análise aos casos por painel de ex-árbitros no jornal O Jogo, “dificultam a perceção clara dos factos e a consequente tomada de decisão”.

O autor aponta ainda “a relatividade e subjetividade que as leis do jogo não apenas admitem, mas exigem ao árbitro na tomada de decisão, e os preconceitos (clubísticos ou outros), que distorcem qualquer realidade objetiva e proliferam ainda mais no terreno da subjetividade, que é, como se sabe, tão fértil em polémicas”.

A título de exemplo, António Luís Montiel refere que nos casos por si estudados, a análise de um mesmo caso polémico durante um jogo poder ser interpretado de forma diferente pelo painel de árbitros, mesmo com o recurso, repetido, ao visionamento de imagens.

António Luís Montiel, que conta com mais de 24 anos ligado à arbitragem, quer como membro da Comissão de Apoio técnico da Liga e Federação Portuguesa de Futebol (FPF) quer como assessor da Comissão de Arbitragem, aponta soluções para a redução das polémicas.

“Aprimorar o processo de adesão, de seleção e retenção de jovens árbitros, com melhores condições de trabalho e protegendo-os das constantes ameaças à sua segurança física e psicológica” é uma das medidas sugeridas.

Mas, o autor vai mais longe e aponta mesmo a necessidade de “aumentar a objetividade das leis e introduzir o recurso a instrumentos mais precisos de observação como um das medidas necessárias à minimização das polémicas no futebol”.

“Será ainda necessário investir numa cultura de confiança na arbitragem, que atenue os impulsos da paixão clubística; o que não é fácil, nada fácil”, refere António Luís Montiel.

O autor aponta ainda como um entrave à evolução nesta matéria o facto de que a” polémica, seja porque vende muito ou porque permite (aqui ou ali) disfarçar os insucessos de uma equipa, pelo que é normal que tudo se arraste no tempo sem nada se mudar.

“Neste contexto, poderá ser acenada a bandeira da verdade desportiva, mas não será mais do que uma outra arma ao serviço de conveniências particulares”, acrescenta António Luís Montiel.

O autor refere ainda que o livro teve como origem a necessidade de a Comissão de Arbitragem liderada por Vítor Pereira refletir sobre as críticas às arbitragens e procurar compreender quais os fatores geradores da polémica sobre as arbitragens.

A metodologia seguida foi a de um processo rigoroso e sistemático de recolha e análise de dados, fundamentado num cuidadoso estudo das leis do jogo e submetido à revisão técnica e científica de um alargado número de peritos.

O livro ‘O caso dos casos no futebol’ é, por isso, um estudo sobre os casos de arbitragem, feito a partir de opiniões expressas na comunicação social, que cobre as situações técnicas típicas de polémica, explicando-as e demonstrando pontos de vista de forma pedagógica.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.