Está difícil o acordo entre o FC Porto e Julen Lopetegui para a rescisão de contrato. O técnico basco foi afastado do comando técnico dos "dragões" após o empate a uma bola em casa com o Rio Ave e que deixou o FC Porto a quatro pontos da liderança.

O espanhol não resistiu a forte contestação que vinha sendo alvo no Dragão, depois do afastamento da Liga dos Campeões com duas derrotas nas duas derradeiras jornadas da fase de grupos. As derrotas, em casa com o Marítimo para a Taça da Liga, e em Alvalade com o Sporting para a Liga foram a gota de água.

Nesta altura a direção azul-e-branca está à procura de treinador mas até desvincular-se de Lopetegui não poderá anunciar o novo técnico.

De acordo com o jornal "Expresso", já há acordo entre as partes para a rescisão do contrato mas falta entendimento quanto aos valores a pagar. O FC Porto até concorda pagar a totalidade dos ordenados que Lopetegui ia receber até ao final do seu contrato (junho de 2017) mas o treinador espanhol quer receber ainda os prémios relativamente aos troféus que poderia vencer se tivesse continuado no Dragão.

Diz aquela publicação que Lopetegui entendia que tinha condições para a vencer a Taça de Portugal, Liga Europa e Liga Portuguesa, pelo que quer receber os prémios acordados sobre as vitórias nestas provas.

O FC Porto vai pagar 2,5 milhões de euros a Lopetegui, verba relativa aos salários que o técnico ia ganhar até ao final do seu contrato.

Recorde-se que na época passada Lopetegui não venceu qualquer título no FC Porto, apesar de ter sido vice-campeão e ter chegado aos quartos-de-final da Liga dos Campeões. Na Taça da Liga caiu nas meias-finais diante do Marítimo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.