O médio Lucas Piazon, que alinha no Rio Ave, da I Liga de futebol, por empréstimo do Chelsea, lamentou hoje as poucas oportunidades que teve no clube inglês, com quem mantém ligação contratual à nove épocas consecutivas.

"No Chelsea faltaram oportunidades. Antes de ser emprestado pela primeira vez, fiquei lá seis meses, fiz três jogos, dois a titular e um vindo do banco. Tenho duas assistências no currículo e depois nunca mais joguei", lamentou o jogador, durante uma sessão de perguntas dos adeptos do Rio Ave.

Depois de sucessivas cedências a clubes como Málaga, Vitesse, Eintracht Frankfurt, Reading, Fulham ou Chievo, o Chelsea emprestou o médio brasileiro ao Rio Ave, por duas temporadas, e agora Lucas Piazon diz-se "totalmente adaptado".

"A ambiente no Rio Ave é muito bom, com uma energia muito boa. A minha adaptação à forma de jogar do treinador Carlos Carvalhal foi tranquila. Gosto do estilo de jogo da equipa e não tive problemas. Tinha a expectativa de encontrar um clube organizado e foi exatamente isso que aconteceu. Tenho mais um ano de contrato com o Rio Ave e quero cumprir", disse Piazon.

Durante a sessão de questões, que o jogador respondeu através de um vídeo publicado nas redes sociais do clube, um dos adeptos confrontou-o com o facto de um ‘site’ da especialidade avaliar o seu valor de mercado em 750 mil euros, cifra que Piazon considerou ser acessível.

"Fiquei um ano sem jogar, o preço caiu e fiquei barato [risos]. Quem me conseguir levar por esse preço estaria a fazer um bom negócio", gracejou o médio, de 26 anos, que em 2011 foi comprado pelo Chelsea aos brasileiros do São Paulo, por 10 milhões de euros.

É precisamente no clube paulista que Lucas Piazon pretende regressar para o final da sua carreira.

"O São Paulo foi o meu clube de coração, foi muito bom ter lá feito três anos na formação. Tenho saudades daquelas épocas e espero poder voltar. Não pretendo terminar a carreira na Europa. Se tivesse a opção de voltar um dia e encerrar a carreira no Brasil aceitaria, se fosse no São Paulo seria ainda melhor", afirmou.

Tal como o restante plantel do Rio Ave, também Lucas Piazon cumpre em casa um período de isolamento social, devido à pandemia de covid-19, garantindo que tem conseguido "manter a forma".

"O clube passa-nos um programa de exercícios que cumprimos de segunda à sábado e ajuda a manter forma. Não é mesma coisas que treinar no campo ou jogar, mas tem sido bom", partilhou o atleta.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.