Na próxima época, Portugal voltará a ter três vagas na Liga dos Campeões, duas com entrada direta e uma através do play-off. Na Liga Europa, são outros três lugares, sendo que um está destinado ao vencedor da Taça ou vencido, caso o detentor do troféu consiga um lugar na Champions.

Mesmos de sempre na luta pela Champions

Com os investimentos feitos nos respetivos planteis e pela história recente, FC Porto e Benfica serão os principais candidatos ao título e também os está na linha da frente para conseguir uma entrada direta na Liga dos Campeões 2014/2015.

A luta pelo terceiro posto, que dá acesso ao play-off de apuramento para a prova milionária da UEFA, deverá restringir-se a SC Braga e Sporting, caso não haja "intromissão" de outro clube, como aconteceu na temporada transata com o Paços de Ferreira que ultrapassou os minhotos e ficou com último lugar no pódio da Liga 2012/2013.

A formação de Jesualdo Ferreira parte em vantagem em relação aos "leões" e poderá até intrometer-se na luta pelo título, como já aconteceu no passado recente. António Salvador foi buscar reforços de peso, como o guarda-redes Eduardo, o sérvio Miljkovic, os avançados Salvador Agra, Pardo e Edinho, além de manter o núcleo duro da temporada passada.

O Sporting entra na nova época com nova direção, no corpo técnico e muitas entradas no plantel, onde se destacam as promoções de vários jovens da Academia. Leonardo Jardim foi o homem escolhido para comandar os "leões", no primeiro ano de Bruno de Carvalho como presidente, numa época em que, pela primeira vez, o Sporting não vai estar a disputar as competições europeias.

Demasiados "galos" para três "poleiros"

A luta pelas outras vagas da Liga Europa deverá ter os mesmos protagonistas dos últimos anos. As formações madeirenses do Marítimo e Nacional são candidatos, tal como o Rio Ave de Nuno Espírito Santo, o V. Guimarães de Rui Vitória e o Estoril de Marco Silva, uma das equipas-sensação da última época.

O Nacional manteve o técnico Manuel Machado, que também não mexeu muito no plantel. Entraram Djaniny, ex-Benfica, Rafa, ex-Penafiel, Bruno de Moura, ex-Palmeiras, Sequeira, ex-Leixões. O Marítimo também não fez grandes mudanças na estrutura e parte para a nova época com os mesmos da temporada transata. Pedro Martins perdeu o central Roberge para Inglaterra e o lateral Ruben Ferreira para a Turquia e teve de recorrer, à semelhança dos outros anos, à equipa B para reforçar o plantel principal.

No segundo ano ao comando do Rio Ave, Nuno Espírito Santo ameaça um lugar nas competições Europeias. Depois da grande temporada que fez na época passada, o Rio Ave investiu forte no plantel, com a ajuda do empresário Jorge Mendes, o que coloca os vila-condenses como fortes candidatos a um lugar na Liga Europa. Nuno perdeu Oblak e Bebé mas foi buscar o experiente Ronny, o guarda-redes Salin, além dos reforços Nuno Lopes, Tiago Pinto, Luiz Gustavo, Wakaso e Sandro Lima. Na época passada o clube ficou a três pontos do quinto lugar.

Quinto lugar que foi ocupado pelo Estoril, de Marco Silva. O jovem treinador continua à frente do clube da linha mas terá de refazer o plantel. Perdeu jogadores influentes, como Licá e Carlos Eduardo para o FC Porto, Steven Vitória para o Benfica, Jefferson para o Sporting e com a entrada na fase de grupos da Liga Europa, dificilmente conseguirá lutar por um lugar que dê acesso às provas da UEFA. O desgaste será imenso, o que vai exigir muito dos jogadores e técnicos durante a época. Um desafio para Marco Silva.

O outro candidato poderá ser o V. Guimarães. Mas Rui Vitória terá de fazer milagres, tal como na época passada, onde está obrigado a construir um plantel, com poucos recursos à sua disposição. O treinador perdeu vários jogadores da época passada, principalmente na frente de ataque, e agora terá de começar tudo do zero. Mas pelo trabalho demonstrado no passado, o treinador poderá construir uma equipa que lute por um lugar nas provas da UEFA do próximo ano

Com Benfica e FC Porto a lutarem pelo título, o último lugar de Champions deverá ter uma luta entre SC Braga, Sporting e Paços de Ferreira.

Para os outros três lugares de acesso à Liga Europa (que poderão ser só dois), haverá uma grande disputa, com Nacional, Marítimo, Rio Ave, Estoril e Guimarães a perfilarem como principais candidatos. Mas poderá haver surpresas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.