Abordado pelos jornalistas quanto à possiblidade de vir a render Paulo Bento no comando do Sproting, Manuel Machado preferiu não comentar "notícias dos jornais, por questão de respeito ao Nacional da Madeira e ao futebol português".

Machado preferiu falar sobre o jogo de domingo, em Matosinhos, afirmando que a sua equipa "irá tentar no máximo explorar a fase menos boa do adversário e a pressão negativa do seu público, numa equipa que vem de duas derrotas consecutivas".

"Numa situação de 'crise' como esta, as equipas podem revelar duas faces: ou os jogadores reagem à contrariedade ou, então, acusam a ansiedade e a pressão", explicou.

No jogo, a "equipa vai tentar, antes que tudo, saber qual a face do adversário".

O treinador aludiu ainda à participação do Nacional na Liga Europa, "boa em termos exibicionais, mas mal em termos de pontuação" e negou que tenha uma má defesa.

Na Liga, "a equipa sofreu 14 golos, nove dos quais face ao FC Porto e Benfica, com três grandes penalidades duvidosas. Não fosse isso, teria cinco golos sofridos".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.