A análise de Manuel Machado à derrota do Nacional com o Benfica foi "simples", pois, no entender do técnico alvinegro, a superioridade encarnada foi clara.

"Parabéns ao Benfica, foi mais forte em todos as vertentes do jogo: mais forte individualmente e coletivamente. Não há muito a contestar, é um jogo de análise simples. Houve pouca inteligência na gestão inicial do jogo. Depois do primeiro golo o Benfica ficou confortável. Reagimos bem e chegámos ao empate, mas depois surgiu o segundo golo numa desatenção da nossa parte e o resultado construiu-se", sublinhou.

Sobre o não descanso de 72 horas até ao jogo da próxima quarta-feira, contra o Gil Vicente, para a Taça de Portugal, Manuel Machado lamentou a situação e deixa antever uma possível eliminação da sua equipa.

"Não é normal, até porque é explicito que as 72 horas são de salvaguarda. Ultrapassa a questão técnica, é algo para a administração do clube. Não vejo como possamos apresentar uma equipa com mais de 60 ou 70 por cento da sua capacidade e põe a eliminatória a jeito do Gil Vicente. É uma questão regulamentar para os dirigentes. Os clubes fizeram valer as suas posições e temos de lidar com essa realidade para nos podermos apresentar com dignidade", concluiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.