O treinador do Vitória de Guimarães disse hoje respeitar o FC Porto, mas o objetivo é vencer o líder no jogo de segunda-feira, na sétima jornada da Liga de futebol.

Considerando a equipa portista a melhor do campeonato até ao momento – “a matemática não deixa dúvidas” -, Manuel Machado não quis revelar se vai proceder a alterações no ‘onze’ titular para a recepção ao FC Porto e garantiu que a sua invencibilidade não é motivo nem de receio nem de galvanização.

“Estamos focados no nosso trabalho, o que o adversário faz é da sua responsabilidade, estão três pontos em disputa. Seja sobre equipas de azul e branco, vermelho, verde ou amarelo, é perfeitamente indiferente”, disse.

Para Manuel Machado, que garantiu que a derrota em Coimbra ante a Académica “não vai afectar porque não houve quebra exibicional”, a receita para ganhar ao FC Porto é simples: “jogar melhor, cometer menos erros e ser mais eficazes”.

O técnico vitoriano disse estarem “reunidos os ingredientes para um jogo de futebol” e elogiou o clube portista, que lidera o campeonato “de forma contundente”.

Lembrou que “na última vintena de anos” o FC Porto tem sido o clube “mais eficaz” e destacou o seu poderio financeiro, “que lhe permite atacar o mercado a um nível superior à generalidade da concorrência”. “julgo que só o Benfica o faz ao mesmo patamar”, acrescentou .

Depois, “investe de forma inteligente, o que faz com que adquira equipas técnicas de muita qualidade e jogadores também muito bons”.

Considerou que o FC Porto “tem uma grande equipa de futebol” e, por isso, “é o todo que preocupa, o enfoque terá de ser no todo e não no Hulk ou no Falcão”.

Instado sobre os resultados desnivelados nas últimas épocas, favoráveis aos ‘dragões’, em jogos realizados em Guimarães, respondeu: “o Vitória sofre goleadas com o FC Porto da mesma maneira que o FC Porto sofre goleadas com o Arsenal. Tem a ver com o que disse antes. Hoje, o futebol tem a ver com o dinheiro, os maiores fazem as melhores equipas. Mas nem sempre isso acontece, já ganhei ao FC Porto ao serviço deste emblema e de outros e espero, na segunda-feira, que haja um resultado a nosso favor”.

“Penso assim e os meus jogadores também, são onze para onze naquela hora e meia, espero que tudo corra bem no aspecto disciplinar para que haja esse equilíbrio”, desejou ainda.

No final, apelou à presença em massa dos adeptos vitorianos: “a nossa massa adepta tem vindo a socorrer-nos em muitos momentos, tem vindo a crescer no estádio, pediu inclusivamente à direcção que reservasse para eles o número 12 no sentido de serem o 12.º jogador e tenho a certeza que vão assumir esse estatuto na segunda-feira”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.