Já se sabe que as pré-temporadas servem para assimilar e recuperar processos de jogo e repor os indices físicos e mentais, ficando os resultados para segundo plano. Pelo menos, é o que treinadores e jogadores repetem vezes sem fim. Nesta pré-época, porém, os jogadores e treinadores dos três principais clubes portugueses têm tido de fazer isso mesmo talvez vezes demais.

Nenhum dos três 'grandes' - Benfica, Sporting e FC Porto - conseguiu ainda atingir a sua melhor forma nestes encontros que antecedem os jogos a doer, e já há adeptos preocupados. Entre dez jogos disputados pelas três equipas, contam-se apenas três vitórias - uma para cada um dos três grandes - e sempre diante de adversários de escalões inferiores. O Benfica de Rui Vitória, ainda assim, foi o único a conseguir uma vitória mais convincente em termos de números, e o único a não perder por mais de um golo.

Benfica: altos e baixos no arranque

A pré-temporada das 'águias' arrancou com um duelo diante do Vitória de Setúbal que não foi além de um empate a zero. As equipas anularam-se por completo, mesmo nas grandes penalidades, num primeiro encontro em que ainda não foi possível tirar grandes ilações a respeito dos 'encarnados'.

Seguiu-se novo teste, agora diante do Derby County, um adversário acessível para a turma da Luz. Uma vitória por 4-0 permitiu ao Benfica arrebatar a taça da Algarve Football Cup. Nélson Semedo esteve em grande plano a nível ofensivo, tendo mesmo inaugurado o marcador. Na segunda parte os 'encarnados' não deram hipóteses: Rui Fonte fez o segundo, André Almeida o terceiro e Salvio fechou o marcador.

Depois desse duelo acessível com o Derby County, a equipa de Rui Vitória teve um teste mais a sério frente ao Sheffield Wednesday. Mesmo atuando no segundo escalão do futebol inglês, a equipa de Carlos Carvalhal mostrou que conta com atletas talentosos. Os 'encarnados' até entraram melhor na partida, mas Forestieri mostrou-se como o jogador mais talentoso do Sheffield: causou sempre problemas à defesa 'encarnada' e acabou por marcar o único golo do encontro.

Para a equipa da Luz seguem-se jogos com Torino (Eusébio Cup, na Luz) e Lyon, em solo francês. O primeiro jogo oficial é a Supertaça frente ao Sp. Braga, marcada para 7 de agosto.

Sporting: goleadas ligam o alerta máximo

Das três equipas, o Sporting foi aquela que mais problemas demonstrou até ao momento na pré-temporada. Os 'leões' de Jorge Jesus agendaram encontros com equipas de alto nível e que estavam já numa fase de preparação algo mais adiantada e não conseguiram fazer frente aos adversários, excetuando o mais modesto Nyonnais.

Na primeira clara demonstração de que a máquina leonina ainda está por afinar, o Sporting defrontou o Mónaco de Leonardo Jardim e acabou derrotado por 4-1. Demonstrando problemas defensivos claros, a equipa de Jorge Jesus encaixou quatro golos (Germain, bis de Falcao e Guido Carrillo) e conseguiu apenas evitar a humilhação com um golo de Podence. Um resultado pesado a abrir uma pré-temporada alarmante.

Seguiu-se um duelo acessível diante do Nyonnais, que não causou reais problemas aos 'leões'. Spalvis e Alan Ruiz estrearam-se e o médio argentino foi o melhor elemento da partida: marcou o primeiro golo de grande penalidade e assistiu João Pereira para o segundo. Jefferson fez o terceiro de penálti e no segundo tempo o Nyonnais conseguiu apenas reduzir por Salihaj. O Sporting fez o necessário para vencer, mas verdade seja dita, nunca precisaria de muito para o conseguir.

Depois desse agradável resultado, porém, vieram mais derrotas pesadas. Frente ao Zenit, o Sporting voltou a demonstrar graves problemas defensivos e acabou por perder por 4-2. Gelson Martins esteve bem no primeiro tempo, com uma assistência e um golo, mas isso de pouco serviu, face aos problemas do setor recuado. Ainda antes dos 20 minutos, os 'leões' de Jesus já haviam sofrido três golos, com Azbe Jug a mostrar que ainda nao é uma alternativa credível a Rui Patrício. Djordjevic fez o último golo do jogo, sentenciando uma derrota pesada do Sporting.

Para terminar o negativo estágio do Sporting na Suíça - pelo menos no que aos resultados diz respeito - houve ainda uma pesada goleada imposta pelo PSV Eindhoven: 5-0. Tudo correu mal para a equipa leonina. Desde logo, houve a expulsão de Alberto Aquilani aos 34 minutos, mas nessa altura já o Sporting perdia por 2-0, com golos de De Jong e Locadia a demonstrarem mais uma vez as fragilidades defensivas dos 'leões'. O PSV esteve sempre mais capaz no capítulo da posse de bola e marcou mais três golos, consumando uma goleada arrasadora. Jorge Jesus tem muito trabalho pela frente até ao arranque da temporada.

FC Porto: boas indicações manchadas por derrota pesada

O "novo FC Porto", agora comandado por um homem da casa - Nuno Espírito Santo - iniciou a pré-temporada com um duelo com o Rio Ave. O encontro particular realizou-se no Olival à porta fechada, sabendo-se pouco mais do que os autores dos golos no encontro: Ronan marcou para a equipa de Capucho e Aboubakar empatou o encontro.

Já à vista de todos, os 'dragões' defrontaram em solo alemão o Osnabrück e deixaram algumas boas indicações, embora contra um adversário modesto. A equipa de Nuno foi sempre superior e rematou muito, mas não conseguiu marcar mais de dois golos por um misto de azar e ineficácia. Houve duas bolas nos ferros e uma grande penalidade falhada, entre outras ocasiões desperdiçadas. O Osnabrück até marcou primeiro, por Heider, a aproveitar um erro defensivo dos dragões. A partir daí, o FC Porto reagiu bem, com André Silva a ser uma seta sempre bem apontada à baliza do adversário. O empate chegou por um cabeceamento de Marcano e o segundo foi do jovem avançado, que rematou com sucesso de fora da área. Bom jogo do FC Porto, apesar de o resultado não ter sido tão esclarecedor como se previa.

De seguida houve um teste mais exigente, que a equipa de Nuno Espírito Santo acabou por falhar. Diante do PSV, na estreia da FOX Sports Cup, os 'dragões' demonstraram claros problemas defensivos e acabaram o jogo derrotados por 3-0, diante de um adversário que já vinha de um triunfo por 5-0 sobre o Sporting. O FC Porto entrou bem no jogo, com o reforço João Carlos Teixeira a ser elemento de destaque, mas o PSV abriu o marcador por Propper, na sequência de uma falha de Felipe. A partir daí, as boas indicações do FC Porto esmoreceram e os holandeses tornaram-se ainda mais perigosos. O segundo tento surgiu através de um auto-golo de Felipe, que teve um jogo muito negativo. No segundo tempo, Maher fez o 3-0 final, sentenciando a derrota de um FC Porto ainda frágil na defesa e pouco eficaz no ataque.

O FC Porto tem ainda mais quatro jogos por realizar nesta pré-temporada, esperando-se que a equipa solidifique entretanto. O próximo duelo é no sábado, frente ao Vitesse, seguindo-se um encontro com o Leverkusen. Após o regresso a Portugal, os 'dragões' defrontam ainda o Vitória de Guimarães e o Villarreal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.