Bruno de Carvalho pronunciou-se sobre o processo de despedimento de Marco Silva do cargo de treinador do Sporting. O líder leonino disse, em entrevista à TVI, que o facto de ter dois treinadores não é único no mundo e que, a seu tempo, o caso Marco Silva será resolvido.

"Ninguém despede ninguém pelo simples facto de um fato, o processo é mais denso que isto. Mas quanto a este processo, estamos de consciência tranquila. Há um processo que está entregue ao departamento jurídico, está a decorrer. A minha vontade era que as coisas não tivessem chegado a este ponto, que pudesse ter sido possível uma resolução pacífica mas os timing jurídicos são estes, as coisas estão a decorrer dentro da normalidade", disse Bruno de Carvalho, sublinhando que, por ele, o assunto Marco Silva já teria terminado.

"Tenho vontade de encerrar o assunto [Marco Silva], foi essa a nossa intenção desde a primeira hora, mas há um processo disciplinar, isto passou a ser um assunto jurídico, agora temos de respeitar as leis", atirou.

Esta quinta-feira os adjuntos de Marco Silva foram impedidos de entrar na Academia do Sporting, quando se apresentaram ao trabalho. Bruno de Carvalho não percebe o porquê de terem deslocado até ao centro de estágios, quando estavam avisados que não havia necessidade.

"Os adjuntos receberam uma carta do Sporting a avisa-los que não valia a pena apresentarem-se até dia 15, também está na lei. Foram informados de que os seus direitos estavam salvaguardados, não sei porque foram [até a Academia]. Isto não é bom me para eles nem para o Sporting", disse, na entrevista à TVI.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.