O presidente o Marítimo, Carlos Pereira, acusou hoje o FC Porto de fazer “aliciamento a futebolistas com contrato” e prometeu levar o caso Kléber à UEFA e tribunais desportivos.

“O assunto há-de ser resolvido quando o Atlético Mineiro e o FC Porto entenderem. Quando o FC Porto se portar à altura dos seus pergaminhos e deixar de fazer aliciamento a jogadores com contrato. Este assunto será certamente discutido nos tribunais”, disse o dirigente, horas antes da Assembleia Geral da Liga de clubes.

Carlos Pereira garante que “o Marítimo não vai abdicar dos seus princípios e partes contratuais” e, novamente, “lamenta sinceramente que o FC Porto tenha este tipo de comportamento”.

O dirigente foi claro ao admitir o recurso a todas as vias possíveis na defesa dos interesses do clube.

“Vamos accionar o FC Porto e o próprio Atlético Mineiro ao nível da UEFA. Para se ter aquilo que se quer, tem de se pensar que no mundo desportivo há parceiros e as parcerias são para ser cumpridas, tal como os contratos. Enquanto atletas tem contratos com outras instituições não devem ser aliciados”, explicou.

O presidente maritimista deixou ainda em aberto a possibilidade do clube recorrer a instâncias foram do âmbito desportivo:

“Os departamentos jurídicos debaterão o que acharem mais importante e conveniente na defesa intransigente de cada uma das instituições”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.