Hilário Conceição antigo defesa do Sporting, falou da sua amizade com Eusébio. Os dois nasceram em Moçambique e ambos poderiam ter jogado juntos no Sporting mas quis o destino que o Pantera Negra seguisse para o outro lado da Segunda Circular.

"A minha amizade com o Eusébio era de infância, era como se fosse um irmão. Quando viajávamos com a seleção, o quarto do Eusébio era o meu quarto também. Era uma pessoa por quem tinha muita simpatia. O único desgosto que tive com ele foi ele não ter ido para o Sporting", disse Hilário, à margem da homenagem prestada ao Pantera Negra antes da transladação dos seus restos mortais para o Panteão Nacional.

O antigo defesa do Sporting lembrou-se de um episódio com o antigo jogador "encarnado", durante um Sporting-Benfica.

"Tínhamos um grande respeito um pelo outro. Quando me quiseram chamar à atenção pela relação que eu tinha com o Eusébio, diziam que eu facilitava, nesse jogo lesionei-o sem querer.

Liguei-lhe e ele disse-me ´então deste-me uma cacetada daquelas e eu agora estou aqui a pôr gelo`, e eu contei-lhe o que o Fernando Vaz me tinha dito antes do jogo", contou o antigo defesa do Sporting.

Para Hilário, a translação para o Panteão é uma "justíssima homenagem".

"Ele merece como profissional que foi e pelo que fez pelo futebol português", completou Hilário.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.