O futebolista dinamarquês Alexander Bah deixou hoje elogios ao treinador do Benfica, Roger Schmidt, e ao colega de equipa António Silva, confessando igualmente que continua a sentir-se “nervoso” cada vez que joga no Estádio da Luz.

O lateral benfiquista, que integra a seleção da Dinamarca que vai disputar o Mundial2022, falou aos jornalistas portugueses presentes no centro de treinos da equipa nórdica, em Doha, e abordou o início de carreira no clube lisboeta, a começar pelo técnico alemão.

“Roger Schmidt é um treinador incrível, muito bom taticamente, mas igualmente na gestão humana, sabe quando criticar e quando deve elogiar. É muito bom em várias áreas”, disse Bah.

O lateral, de 24 anos, disse mesmo que a ‘chave’ para a invencibilidade do Benfica na presente temporada, entre I Liga, Taça de Portugal e Liga dos Campeões (21 vitórias e quatro empates em 25 jogos oficiais) se deve muito à “exigência” do germânico.

“Quando jogámos com o Paris Saint-Germain, ao intervalo ele estava um pouco zangado connosco, porque sentia que nós podíamos fazer mais e que podíamos ganhar o jogo. Acabámos por não ganhar, mas conseguimos um empate importante. Ele exige muito de nós e essa é uma das chaves [para o desempenho da equipa]”, salientou.

Também o jovem António Silva, de 19 anos, que integra a seleção portuguesa no Campeonato do Mundo, mereceu palavras de apreço de Bah, que até já alertou os companheiros da seleção da Dinamarca para o potencial do central luso.

“É uma loucura. Já falei com vários colegas aqui na seleção sobre ele e disse-lhes para estarem atentos. Nunca vi um jogador daquela idade como ele. É um jovem, mas no campo tem uma personalidade diferente, é muito agressivo. Parece que está nos grandes palcos há muito tempo. Ele não se importa, joga apenas o jogo dele”, elogiou.

Poucos meses depois de ter sido contratado aos checos do Slavia de Praga, o lateral dinamarquês admitiu que jogar no Estádio da Luz ainda o deixa “um bocadinho nervoso”.

“Quando jogamos no Estádio da Luz é como se tivéssemos mais 10% ou 20% de força. Os adeptos têm uma paixão enorme e fazem com que nos excedamos em campo. Ainda fico um bocadinho nervoso quando entro no estádio cheio. Estou muito feliz por estar no Benfica”, confessou.

Por outro lado, o defesa nórdico mostrou-se surpreendido com a ausência de Grimaldo das escolhas da seleção de Espanha, tendo em conta que o lateral esquerdo “tem sido um dos melhores” jogadores do Benfica esta temporada.

Apesar de estar longe de Lisboa, Bah admitiu que hoje vai estar atento ao encontro dos ‘encarnados’ com o Estrela da Amadora, para a Taça da Liga: “Se não tivermos qualquer reunião de seleção ou jantar, vou ver o jogo”.

A Dinamarca integra o Grupo D do Mundial2022, juntamente com França, Austrália e Tunísia, tendo estreia marcada para terça-feira, diante dos tunisinos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.