Domingos Soares de Oliveira diz-se surpreendido com a saída de Jorge Jesus para o rival Sporting. O administrador da SAD do Benfica para a área financeira disse, no entanto, não ver qualquer tipo de traição na decisão do técnico.

"Confesso que não esperava que o Sporting fosse o projeto de Jorge Jesus. Mas não me sinto traído. Nós faremos o nosso caminho e ele fará o dele. Mas não tenho ressentimentos, até porque nunca tive relação pessoal com ele", sublinhou Domingos Soares de Oliveira, numa entrevista publicada no semanário ´Expresso`.

O dirigente ´encarnado` admite que "não tem havido capacidade por parte do Benfica, como um todo, para trazer os jogadores do Seixal para a equipa principal". Por isso optaram por contratar Rui Vitória, um treinador que se "enquadra nesta lógica".

O responsável para a área financeira do Benfica admite também que o orçamento para a época 2015/2016 será inferior a 80 milhões de euros e que o teto salarial deverá baixar para 1,2 milhões por época. A SAD vai implementar uma política de redução de custos.

"A massa salarial do clube é de 42 milhões de euros. Gostaríamos de, no futuro, reduzir esse valor em 20 por cento", atirou.

*Artigo corrigido

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.