O Benfica não vê razões para a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) intervir no caso da queixa apresentada por um particular contra a Benfica TV, mas manifesta-se disponível «para o que seja necessário».

«Não vejo razões para nenhuma intervenção da ERC, mas se a Entidade Reguladora o entender estamos disponíveis para o que seja necessário», disse hoje à agência Lusa o director de comunicação do Benfica.

João Gabriel reagia assim à notícia avançada na terça-feira à noite pela Lusa de que a ERC tinha recebido uma queixa contra a Benfica TV, após o FC Porto ter acusado um comentador do canal “encarnado” de «desejar a morte» ao presidente do clube portuense, Pinto da Costa.

O responsável do Benfica fez um comentário irónico às criticas dos portistas, afirmando: «Só espero que nesta febre desenfreada de comunicados, o FC Porto não se lembre de atacar a Porto Editora, por ter traduzido e publicado o livro [“A Arte de Matar Dragões”] do espanhol Ignácio del Valle, e já agora que não participem deste autor à ERC».

Num comunicado divulgado ao princípio da noite de terça-feira, o FC Porto acusou o comentador da Benfica TV Sérgio L. Bordalo de «desejar a morte» de Pinto da Costa durante o programa “Debate” e o clube de Lisboa de «descer ao nível mais baixo de sempre».

Os “dragões” afirmavam aguardar «um pedido de desculpas formal» do Benfica e questionavam a ERC, o Ministério Público e o Governo sobre se «é para o incitamento ao ódio que se atribuem licenças de televisão».

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.