De acordo com o comunicado da Comissão Disciplinar (CD) da LPFP, o clube da Figueira da Foz foi sancionado por "ter prestado dolosamente falsas informações através dos seus representantes legais à Liga Portuguesa de Futebol Profissional em matéria de cumprimento salarial".

Nos requisitos financeiros para a época 2009/2010, um clube poderia apresentar dívidas a jogadores ou treinadores, caso existisse um acordo escrito de regularização com o reconhecimento presencial da assinatura do jogador.

A Naval 1.º de Maio declarou que não tinha dívidas salariais a jogadores e treinadores, mas, de acordo com o mesmo documento, o clube "sabia que, à data de 24 de Maio de 2009 e em referência à época desportiva 2008/2009, não tinha pago a um dos seus jogadores a prestação salarial referente ao mês de Abril de 2009".

"Tal clube mais sabia que, à data da apresentação da declaração referida (a saber, 30 de Maio de 2009), não existia qualquer acordo escrito com esse jogador, com reconhecimento presencial da assinatura, para pagamento da prestação salarial referente ao mês de Abril de 2009, que suprisse para os devidos efeitos o imcumprimento atempado dessa prestação salarial", refere o comunicado da CD.

A dívida para com o jogador Igor, actualmente no Trofense, foi posteriormente regularizada.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.