Apesar de o Sporting ter sido a melhor equipa em campo, pelo menos a que esteve mais perto de fazer um golo, a formação leonina continuou a mostrar deficiências no seu sistema. Muito devido ao nervosismo provocado pela falta de confiança. E isso foi patente, uma vez mais, neste encontro inaugural da 19ª jornada da I Liga.

Nos primeiros minutos de jogo assistiu-se a uma luta um pouco atabalhoada pela posse de bola. Só nos últimos dez minutos da primeira parte o encontro aqueceu para fazer esquecer o frio que se fez sentir em Paços de Ferreira.

No meio de muitos cruzamentos falhados, o Sporting teve dificuldade em circular a bola. Mesmo assim, a formação comandada por Carlos Carvalhal teve as melhores oportunidades de golo.

O momento mais gritante dos primeiros quarenta e cinco minutos foi ao minuto 31, quando Liedson, isolado, foi desarmado por Danielson no momento em que o “levezinho” se preparava para entrar na área pacense. E ainda ao minuto 44, também com selo do avançado leonino, que cabeceou forte e certeiro depois de um cruzamento de Saleiro, mas valeu a atenção de Coelho que evitou o golo com uma excelente defesa.

Já a equipa da casa teve uma excelente oportunidade ao minuto 40, por intermédio de Bruno, que entrou pela esquerda e cruzou rasteiro mas Carriço conseguiu cortar a bola de forma a evitar que o esférico chegasse a William.

Na segunda parte foi mais evidente a superioridade leonina, com a formação verde e branca mais determinada e insistente desde o meio-campo até à baliza de Coelho, mas sempre sem sucesso. O segundo bloco de quarenta e cinco minutos foi um reflexo dos últimos dez minutos da primeira: Sporting a controlar e Paços de Ferreira a segurar.

Mas o que conta são os pontos, e para conquistá-los há que marcar golos, e esses não apareceram na Mata Real.

O Paços de Ferreira partia quase sempre em contra-ataque pela linha lateral mas os cruzamentos não tinham um objectivo, simplesmente cruzar por cruzar para a grande área de Rui Patrício.

Em tempos extra, Liedson podia ter feito o golo de salvação mas a bola foi travada em cima da linha de golo.

Sporting permanece na quarta posição, com 28 pontos, mas pode ser ultrapassado pela União de Leiria (com um jogo a mais) que joga no domingo com o Vitória de Setúbal. Os pacenses também ficam na mesma posição: décimo lugar.

Nota ainda para a presença na Mata Real de representantes de clubes como o Everton (adversário do Sporting na Liga Europa), os franceses do Mónaco, os alemães do Borussia Dortmund, os italianos do Génova e os espanhóis do Valladolid e Celta de Vigo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.