A Inspeção Tributária e Aduaneira está a investigar as transferências mediadas pelo empresário Jorge Mendes nos últimos três anos em Portugal.

A notícia é avançada pelo ´JN` citando fonte não identificada da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT). O jornal escreve que a investigação se centra em todos os negócios onde participou o dono da ´Gestifute` nos últimos três anos com Benfica, FC Porto, Sporting, Braga, V. Guimarães, Marítimo, Nacional, Tondela, V. Setúbal, Arouca, Boavista, Estoril e Moreirense.

Diz o mesmo jornal que a AT tem trocado informações com as autoridades espanholas, que estão a investigar os impostos de vários jogadores representados pelo empresário português entre as quais contam Di Maria, Falcao, Cristiano Ronaldo, Ricardo Carvalho e Fábio Coentrão, além do treinador José Mourinho.

Escreve o ´Público` que muitos dos negócios de Jorge Mendes são realizados através de paraísos fiscais, que lhes garantem elevado grau de secretismo, mas a colaboração entre instituições fiscais europeias podem ajudar a perceber muitas destas operações. Além disso, o fisco português tem dialogado e trocado informações com a sua congénere espanhola.

Contactada pelo JN, a ´Gestifute` confirmou a investigação, mas garante que esta "vem decorrendo em absoluta normalidade" e que a empresa "mantém com a AT a colaboração e transparência de sempre". A ´Gestifute defende que, "enquanto sociedade está naturalmente sujeita [...] a procedimentos de inspeção tributária".

O jornal ´Público` garante que tudo começou com Radamel Falcao. De acordo com o jornal espanhol ´El Confidencial`, o colombiano que é representado por Jorge Mendes, indicou o empresário português com estando por detrás de um esquema que passava por criar sociedades offshore para desviar do Fisco receitas de direitos de imagem. Estão a ser investigado ainda outros casos de alegados prémios de assinatura ou duplos contratos que não são registados na Federação nem na Liga e envolvem pagamentos por baixo da mesa, diz o mesmo jornal.

O empresário também está a ser investigado pelas autoridades espanholas e já foi ouvido. A 27 de junho, Jorge Mendes prestou declarações perante o juiz de instrução de Pozuelo de Alarcón, Espanha, onde afirmou que "nunca" assessorou em matéria fiscal os futebolistas que representa". De acordo com um comunicado da Gestifute, Jorge Mendes prestou declarações durante 45 minutos onde declarou que se dedica "exclusivamente" a "representar futebolistas nas suas negociações com os clubes para a determinação das condições salariais dos seus contratos".

As autoridades fiscais espanholas estão também a investigar as declarações de rendimentos dos clientes de Jorge Mendes. José Mourinho, Di Maria, Falcao, Cristiano Ronaldo, Ricardo Carvalho e Fábio Coentrão são alguns dos nomes que estão sob investigação do fisco espanhol.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.