O jogo da 14.ª jornada da Liga de futebol, previsto para as 16:00 horas, iniciou-se com um atraso de 25 minutos, devido nevoeiro que prejudicava a visibilidade no recinto desportivo.

O estado do relvado, encharcado devido às fortes chuvadas que todo o dia fustigaram a Madeira, não impediu os jogadores de ambas equipas de realizarem um jogo intenso e com muitos golos.

O Nacional, orientado pelo sérvio Pedrag Jokanovic, apresentou-se com o clássico 4-4-2, enquanto a formação da "briosa", de André Villas Boas, iniciou o jogo com um 4-3-3.

A partida iniciou-se com um golo madrugador, aos 2 minutos, de Mateus, bem assistido por Leandro Salino, com um remate rasteiro junto ao poste esquerdo da baliza à guarda de Rui Nereu.

A Académica reagiu aos 9 minutos com o remate de Tiero, após passe de Cris, com Bracalli a escorregar no pior momento e a ver a bola entrar na sua baliza.

O jogo ganhou qualidade, tornou-se agradável de seguir, disciplinado e com oportunidades repartidas, primeiro pelo guineense Ederzito (aos 14 minutos) e depois pelo esloveno Pecnik (aos 20).

Com Ruben Micael em excelente plano, o Nacional ganhou vantagem, aos 35 minutos, quando o madeirense conseguiu um golo de sorte, desviado pelas pernas de Amoreirinha e desviado pelo poste da baliza adversária.

Até ao intervalo, e sempre sob ameaça do nevoeiro cerrado, o futebol manteve o mesmo nível qualitativo, com entrega total dos jogadores.

Os madeirenses entraram bem na segunda parte e, aos 51 minutos, Edgar Silva cabeceou bem, após boa assistência de Nuno Pinto.

O treinador da Académica, André Villas Boas, lançou no jogo, aos 54 minutos, Miguel Fidalgo e Hélder Cabral, reforçando a linha ofensiva da sua equipa.

Volvidos três minutos, o senegalês, melhor marcador da "biosa", reduziu a desvantagem respondendo bem um cruzamento do recém entrado Miguel Fidalgo.

Logo a seguir a partida foi interrompida devido ao intenso nevoeiro, sendo retomada cerca de 20 minutos depois, quando as condições de visibilidade melhoraram.

O jogo continuou intenso e, aos 65 minutos, o nigeriano Amuneke, lançado na posição do lesionado Mateus, recebeu um passe magistral de Rúben Micael e bateu com facilidade Rui Nereu.

Aos 73 minutos, o madeirense Miguel Fidalgo, emprestado pelo Nacional à Académica, cabeçou fora do alcance de Bracalli, após bom trabalho de Hélder Cabral.

Pouco tempo depois, o jogo voltou a ser interrompido devido ao nevoeiro, tendo sido retomado volvidos cinco minutos. Porém, dois minutos depois, uma nova vaga de nevoeiro obrigou o portuense Paulo Costa a interromper a partida.

Desta vez a paragem foi apenas por breves instantes e quando a visibilidade permitiu a partida foi retomada, sem condicionalismos.

Até ao final do jogo, Nacional e Académica mantiveram a mesma ambição, com os madeirenses a conseguirem uma vitória importante para os seus objectivos e a segurar o quarto lugar na Liga de futebol.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.