O guarda-redes Nilson, do Vitória de Guimarães, anunciou hoje que vai abdicar de representar a selecção de futebol do Burkina Faso porque percebeu que essa decisão não foi bem aceite no clube minhoto.

«Depois de conversar com a minha família, entendi que a decisão de representar o Burkina Faso provocou algum desconforto na direcção, equipa técnica e adeptos do Vitória. Por essa razão, decidi renunciar a competir» por essa selecção, revelou, numa nota colocada no sítio dos vimaranenses.

O guardião brasileiro, de 35 anos, disse ter percebido que o assunto «não caiu bem entre os responsáveis do clube e os próprios adeptos» e, por isso, renunciou «imediatamente à anterior decisão».

«Este é o clube que amo, nunca trouxe problemas e não seria agora, aos 35 anos e a caminho da sétima temporada, que isso iria suceder. Abdico de tudo porque nunca quis tomar uma decisão que fosse prejudicial ao Vitória», explicou.

No final, deixou os «sinceros agradecimentos» ao treinador daquela selecção africana, o português Paulo Duarte, pelo convite, pela forma como foi recebido e por ter sido sensível a «este volte-face».

Entretanto, Bruno Teles é a mais recente baixa no estágio que o Vitória está a realizar em Quiaios devido a uma lesão muscular na coxa direita contraída logo nos primeiros exercícios físicos de hoje.

Tal como o defesa direito Tony, que também se lesionara no treino da véspera, o defesa esquerdo brasileiro efectuará alguns exames complementares para se saber exactamente o diagnóstico da lesão contraída, informou ainda o clube.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.