O antigo internacional português João Vieira Pinto considerou hoje que «ninguém ganha nada em trazer para fora do campo» as acusações de racismo, como sucedeu no incidente em que Alan denunciou insultos proferidos por Javi Garcia.

«Tem que haver equilíbrio. Eu próprio dentro do campo dizia e ouvia muita coisa, mas que depois esquecia e ficava lá. Ninguém ganha nada em trazer para fora do campo estas coisas», observou João Pinto, à margem do I Congresso Internacional do Futebol Profissional (Football Talks), que termina hoje em Cascais.

O antigo internacional português comentava as palavras de Alan, avançado do Sporting de Braga, que acusou Javi García, médio do Benfica, de ter proferido contra si insultos racistas durante o jogo entre as duas equipas.

João Pinto, que até há pouco tempo desempenhava as funções de vice-presidente do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol, defendeu que nunca sentiu «qualquer tipo de racismo» no futebol português.

A cerca de uma semana do "derby" entre o Benfica e o Sporting, João Pinto, que representou os dois clubes, sustentou que «há boas perspetivas de o jogo poder ser um bom espetáculo», uma vez que «as duas equipas estão instaladas no topo da classificação e a praticar bom futebol».

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto