Caso vençam na recepção à Naval, equipa que ocupa o 11.º posto com 10 pontos, os "encarnados" alcançam o Sporting de Braga, que perdeu sábado em Guimarães por 1-0, no topo da classificação, ficando os "arsenalistas" à frente devido à vantagem no confronto directo.

Em declarações à BenficaTV, o treinador benfiquista considerou que "as vitórias são o que mais moraliza jogadores e adeptos", reportando-se ao recente triunfo em Liverpool frente ao Everton, em jogo da quarta jornada da Liga Europa.

O técnico "encarnado" assinalou que os adversários "criam imensas dificuldades quando jogam na Luz", porque retiram espaço ofensivo, mas "a equipa tem reagido bem".
"Espero uma Naval com um esquema defensivo, mas o Benfica tem de ter argumentos, tem de ter capacidade técnica e táctica" para suplantar as defesas contrárias, observou Jorge Jesus.

O treinador do Benfica considerou que a Naval tem à frente jogadores muito rápidos, como Marinho, e ainda dois bons defesas, nomeadamente o defesa central Ângelo, "que é um dos melhores do campeonato português".

Jorge Jesus afirmou que o campeonato de futebol português é muito equilibrado, com treinadores que são muito inteligentes tacticamente e muitas vezes conseguem equilibrar os jogos, mas frisou que o Benfica está preparado para esta situação.

Questionado sobre as declarações do treinador do Everton - David Moyes - sobre o Benfica, Jorge Jesus disse que este "foi muito simpático" e que deixou os benfiquistas muito satisfeitos quando afirmou que o Benfica era uma equipa de referência.

Sobre as ausências de Ramires e Cardozo no jogo de segunda-feira, o treinador do Benfica afirmou que tentou criar um plantel com qualidade para suplantar ausências e lesões e que os jogadores que os substituírem estarão à altura.

Observou que "qualquer um que for escolhido para substituir Cardozo estará à altura", citando as hipóteses de Weldon, Nuno Gomes e Keirrison.

O treinador do Benfica afirmou que a equipa tem ainda um caminho a percorrer e há factores que vão fazer com que "seja muito mais forte" na segunda volta.

Para o responsável técnico do Benfica, o facto de se realizarem jogos a meio da semana e actualmente saírem muitos jogadores para as selecções tem afectado o seu plantel, que consequentemente vai ficar mais forte na segunda volta com a redução dos jogos.

Uma grande parte do plantel do Benfica vai para as selecções, o que, segundo Jorge Jesus traz uma grande exigência competitiva: "Há jogadores que há um ou dois meses não sabem o que é uma folga. Quando vêm das selecções, vêm muito cansados e têm de recuperar", indicou.

O encontro entre Benfica e Naval 1.º de Maio está agendado para as 20:15 de segunda-feira, no Estádio da Luz, e será dirigido pelo setubalense Lucílio Batista.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.