O Sporting ainda não tem o plantel fechado, mas há vários jogadores que ainda estão associados ao emblema leonino sem terem um destino certo. Entre retornos de empréstimos a jogadores que não têm espaço nas escolhas de Jorge Jesus, o clube leonino tem vários jogadores indesejados que procuram soluções para as suas carreiras numa altura em que a equipa principal é uma miragem.

Os casos mais complicados são jogadores que até chegaram a fazer parte do plantel principal do Sporting. Castaignos, Douglas, Ewerton, Schelotto e Marvin Zeegelaar fizeram parte da equipa de Jorge Jesus, mas apesar de até terem somado minutos não convenceram o treinador que pretende contar com outros jogadores para essas posições.

Com efeito, o futuro deverá passar por saídas em definitivo para a grande maioria dos jogadores supramencionados. Existem, até, algumas propostas, mas que não satisfazem os ‘leões’ e Bruno de Carvalho. Dos cinco, Castaignos é o único que pode sair por empréstimo enquanto os restantes têm convites de fora de Portugal.

Contratados na ‘era’ Jorge Jesus, Schelotto e Marvin Zeegelaar foram dos jogadores que mais jogaram. O ítalo-argentino foi a primeira opção para defesa direito enquanto o holandês que foi contratado ao Rio Ave ia alternando na esquerda com Jefferson. Para esta ano, Jorge Jesus não conta com ambos e já tem à sua disposição Fábio Coentrãi/Jonathan Silva para a esquerda e Piccinni para a direita.

O caso de Castaignos aparenta ser um ‘erro de casting’. O jogador holandês chegou a pedido de Jorge Jesus, mas não convenceu o técnico que raramente apostou nele. Nas poucas ocasiões que teve, o holandês mostrou poucos argumentos para ser opção de ‘leão’ ao peito. Deve sair em definitivo, mas ainda só há propostas de empréstimo.


Regressos sem espaço e com situações indefinidas

No arranque da nova temporada, o Sporting recebe de volta uma série de jogadores quês estiveram a rodar fora de Alvalade, mas que continuam sem espaço dentro das escolhas do clube leonino. Os casos de Heldon, Rossell, Slavchev, Ary Papel e Federico Ruiz entram nesta lista que se mantém em aberto sem que haja, para já, uma decisão final sobre como vai prosseguir a carreira dos atletas.

Heldon esteve emprestado em Córdoba e no Rio Ave depois de ter sido opção em alguns encontros com a camisola do Sporting. O fulgor inicial foi-se perdendo e o jogador deixou de ser opção e foi emprestado. Tem propostas de França para nova cedência.

Ary Papel chegou com Gelson Dala vindo de Angola, mas acabou emprestado ao Moreirense onde não foi opção na grande maioria dos jogos. Este ano também fica de fora, mas deve rodar na equipa B para se ir habituando ao futebol que se pratica na Europa.

Mais complicados são os casos de Slavchev e Rossell. O búlgaro foi emprestado ao Lechia Gdansk onde recuperou parte da sua carreira e regressou à seleção, mas sem conquistar espaço na equipa do Sporting. Uma saída em definitivo será um cenário que agrada tanto ao clube leonino como ao médio. Já Rossell viu a sua passagem pelo Sporting resultar numa cedência dentro da Primeira Liga. Primeiro o Vitória e, mais tarde o Belenenses sem que fosse um jogador determinante. Deve ser dos próximos a chegar a acordo para deixar Alvalade.

O Sporting está atualmente na Suíça onde Jorge Jesus continua a preparar a equipa para a próxima temporada. Os ‘leões’ querem conquistar o título e apostaram forte na renovação e reforço da equipa. A esta lista ainda se podem juntar mais nomes que Jorge Jesus, após os trabalhos de pré-temporada, decida colocar de parte do plantel com que pretende ‘atacar’ a Primeira Liga. No seu terceiro anos de Sporting, o técnico está praticamente obrigado a vencer depois de duas temporadas onde apenas conquistou uma Supertaça frente ao Benfica no seu ano de estreia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.