O futebolista Nuno Piloto rescindiu por mútuo acordo com o Iraklis da Grécia, com quem tinha um vínculo laboral até 2012, devido à grande instabilidade do clube.

"O factor principal da rescisão foi a grande indefinição do clube, quer a nível financeiro, quer legal e administrativo", justificou à Agência Lusa o ex-médio da Académica.

"Sou um jogador livre e aberto a propostas, no entanto, agora vou jogar pelo seguro. Espero um bom projecto e que as condições sejam boas", concluiu o jogador, recém chegado da Grécia, cuja aventura durou apenas uma época, com uma longa lesão pelo meio.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.