“O segundo golo é um fora-de-jogo, o auxiliar levantou a bandeirola e eu coloquei a bola na frente para ser marcada a falta, pensei que o árbitro tinha apitado. (…) Não é uma questão de distracção, eu olhei para o auxiliar e qualquer guarda-redes faria o mesmo. Estávamos a perder e queria colocar a bola em jogo rapidamente. Estou de consciência tranquila”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.