O diretor de comunicação do Sporting recorreu às redes sociais para responder às críticas que o Benfica fez à arbitragem de Carlos Xistra no dérbi de ontem em Alvalade.

Numa longa publicação na página da rede social Facebook, Nuno Saraiva denunciou aquilo que considera ser um clima de coação por parte do Benfica sobre a equipa de arbitragem ao intervalo e no final do jogo.

"Um campeonato marcado por e-mails, toupeiras, investigações de corrupção / tráfico de influência / jogos para perder, teve, no seu último dérbi, um ataque informático ao site do Sporting CP durante parte do jogo (o que é sintomático do que se passa nos bastidores do futebol) e, a isto, juntou-se um jogo com várias situações surreais. Mas que VAR é este que marca um penálti mesmo a acabar o Braga x Boavista e não marca os penáltis iguais ou até mais evidentes como os puxões a Mathieu e a Bas Dost? Que árbitro/ VAR é este que se recusa a ver a agressão de Rúben Dias (que se as leis do jogo fossem cumpridas nem devia ter jogado em Alvalade) ao Gelson? Que jogo foi este em que quase todas as supostas faltas a favor do Benfica tinham o gesto do árbitro para as assinalar e do lado contrário nunca viu e mandou sempre jogar?", começa por escrever o diretor de comunicação do Sporting.

"Que raio de fair play é este em que o jogo acaba com Rui Vitória, no túnel, a dar uma de Paulo Goncalves a querer bater em todos dizendo "não querias falar comigo no final do jogo? Estou aqui meu cobarde! Vem cá que já vais ver", com todos os seus capangas a apoiar? Já para não falar que, ao intervalo, os seus gritos e os dos seus capangas dirigidos à equipa de arbitragem (e que começaram no centro do relvado e foram até dentro do túnel), eram tão altos e agressivos que, se isto não é coacção e pressão, então já não percebo nada de atitudes comportamentais e das suas intenções e objectivos", acrescenta.

Num jogo que considera ter sido "viril", Nuno Saraiva afirmou ainda que "a equipa de arbitragem acusou claramente a pressão e onde o Benfica, com o seu “modus operandi” habitual, ainda agravou a coação com gritos constantes para o árbitro e sua equipa."

O diretor de comunicação do Sporting falou também da atuação do vídeoárbitro e criticou não a falta de camâras, mas a falta de competência de quem as vê.

"Vieira ironizou, no final do jogo, pedindo mais câmaras para o VAR. É um lírico, o estadista! Continua a receber mensagens do gabinete das queixinhas para ser ainda mais ridículo do que é habitualmente, e sempre com o intuito de criar um clima de pressão. Ainda falta um jogo e, por isso, continua a valer tudo! O que faltou no VAR não foram câmaras. Foi competência para julgar bem os vários lances que prejudicaram o Sporting CP", escreveu.

A finalizar, Nuno Saraiva deixou um alerta para o que vai acontecer na próxima semana.

"É, de facto, um campeonato sujo. Mas os que o conspurcaram, moram na 2a circular e vão manter esta atitude de confronto, arruaceira e arrogante, até que as decisões dentro do campo sejam as correctas e que as decisões de punir fortemente tudo o que está a ser investigado sejam tomadas. E porque vai mesmo valer tudo até ao apito final, estaremos atentos, muito atentos, às nomeações e a todos os jogos de bastidores que esta semana vão, seguramente, acontecer", terminou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.